DF: veja imagens da violência e do vandalismo no pré-Carnaval

Eventos que ocorreram no centro da capital deixaram rastro de destruição. Um jovem de 18 anos morreu após ser esfaqueado

atualizado 10/02/2020 8:03

Fotos e vídeos divulgados nas redes sociais mostram cenas de violência e depredação nas festas de pré-carnaval do Distrito Federal, nesse sábado (08/02/2020). Oito trens do metrô foram alvos de vândalos. Os vagões tiveram janelas quebradas, extintores de incêndio acionados e foram pichados. Eles foram consertados no fim de semana e já voltaram a circular. A Companhia do Metropolitano ainda não divulgou o prejuízo.

Uma ocorrência policial foi registrada na 21ª Delegacia de Polícia (Taguatinga Sul), que apura o caso. Em nota, a companhia informou ainda que “vai solicitar maior apoio da Polícia Militar do DF nas plataformas e trens durante todo o período do Carnaval”.

0

Homicídio
A exibição do bloco de Carnaval Quem Chupou Vai Chupar Mais, nesse sábado (08/02/2020), na área central de Brasília, foi marcado por episódios de violência. Além do assassinato do estudante Matheus Barbosa Magalhães Costa, 18 anos, uma tentativa de homicídio foi registrada pela Polícia Civil.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública do DF (SSP-DF), a vítima, de 20 anos, deu entrada no Hospital de Base por volta de 21h, após ser atingido por um objeto cortante na altura do pescoço. Ele também estava no evento.

O suspeito da tentativa de homicídio foi preso por policiais militares na Rodoviária do Plano Piloto por estar portando entorpecentes e um canivete. Após ser encaminhado para a 5ª Delegacia de Polícia (área central), ele foi reconhecido por uma testemunha como autor do crime.

 

12 feridos
Em balanço divulgado nesse domingo (09/02/2020), a SSP-DF informou que Corpo de Bombeiros realizou 12 atendimentos no bloco por ferimentos de arma branca, embriaguez, queda e brigas.

Ainda na mesma noite, a corporação atendeu um homem, de aproximadamente 25 anos, que caiu de cima da plataforma superior da Rodoviária. Ele foi transportado ao Hospital de Base inconsciente, com fratura no braço esquerdo, afundamento de face e escoriações.

Durante o evento, além dos seguranças privados contratados pela organização do bloco, chegaram a ser empregados 350 policiais, segundo a SSP-DF. A Polícia Militar do DF registrou cinco termos circunstanciados de ocorrência por porte de arma branca e cinco ocorrências de uso e porte de drogas, todos na 5ª DP. Além disso, foram recolhidas tesouras, facas, canivetes, armas artesanais e mais de 5 mil garrafas de vidro.

Últimas notícias