Fernando Marques diz ser contra casamento entre pessoas do mesmo sexo

O candidato ao Senado do Solidariedade, pela chapa de Rogério Rosso (PSD), afirmou que a lei deve prever a união apenas entre homem e mulher

Hugo Barreto/MetrópolesHugo Barreto/Metrópoles

atualizado 18/09/2018 16:47

O candidato ao Senado e empresário Fernando Marques (Solidariedade) conversou, na tarde desta terça-feira (18/9) com o Metrópoles. Em entrevista ao vivo, o postulante pela coligação Unidos pelo DF, encabeçada por Rogério Rosso (PSD), afirmou ser a favor do casamento entre “homem e mulher”. “Sou a favor da família. A Lei é igual para todos, mas não sou a favor do casamento entre pessoas do mesmo sexo”, disse. 

O presidente da farmacêutica União Química e diretor-presidente da Associação dos Laboratórios Farmacêuticos Nacionais (Alanac) está afastado dos cargos para se dedicar às eleições. Ele é o candidato mais rico do país e declarou à Justiça Eleitoral ter R$ 667.953.170,44, entre cotas, quinhões e bens. Do total, doou mais de R$ 700 mil para a campanha de Rosso ao Governo do Distrito Federal (GDF).

Embora esteja na chapa de Rosso, que apoia Álvaro Dias (Podemos), ele foi enfático ao seu apoio para a presidência: “O melhor candidato para governar o país é Jair Bolsonaro”, enfatizou.

Assista a entrevista completa:

Com experiência no mundo empresarial, Marques diz que tenta entrar na carreira política “por estar insatisfeito com a atual realidade do Brasil”. Ele tem 1% das intenções de voto, conforme aponta pesquisa Metrópoles/FSB. Cristovam Buarque (PPS), com 24%, e Leila do Vôlei (23%), do PSB, lideram a disputa pelas duas vagas no Senado. Izalci Lucas (PSDB), com 17%; Chico Leite (Rede), com 13%; e Wasny de Roure (PT), com 9%, vêm em seguida.

Se eleito, o representante do Solidariedade afirmou que abrirá mão de carros oficiais e de verbas indenizatórias, e que doará o salário a instituições de caridade. “Na área social, a igreja hoje tem feito o papel que o governo não faz”, disse.

Ele ainda prometeu melhorar os incentivos fiscais e trazer a indústria de volta para o DF. Umas das propostas é criar um Zona de Processamento de Exportação (ZPE) para gerar um ambiente favorável para a formação de um polo de transportes de carga na capital.

Entrevistas
Metrópoles iniciou, em 13 de setembro, a série de entrevistas com candidatos ao Senado pelo Distrito Federal. Com duração de 25 minutos, as sabatinas são realizadas na sede do portal, no Lago Sul, com transmissão ao vivo pelo site, Facebook e YouTube.

Já foram entrevistados nos últimos dias Hélio Queiroz (PP), João Pedro Ferraz (PPL), Marcelo Neves (PT), Chico Sant’Anna (PSol), brigadeiro Átila Maia (PRTB), Chico Leite (Rede) e Cristovam Buarque (PPS). Professora Amábile (PR) estava marcada para as 15h de segunda (17), mas cancelou sua participação devido a fratura no ombro. Ela teve de passar por uma cirurgia.

Últimas notícias