Condenado por improbidade é cotado para secretaria no DF

Sirlei Ribeiro foi condenado por desvio de recursos da Associação dos Deficientes Físicos e pode assumir pasta ligada ao tema

FacebookFacebook

atualizado 14/10/2019 22:24

Com o retorno do agora ex-secretário da Pessoa com Deficiência Iolando Almeida (PSC) à Câmara Legislativa por 20 dias, nesta segunda-feira (14/10/2019), um novo nome foi colocado à mesa para assumir a pasta. Trata-se de Sirlei de Campos Ribeiro (foto em destaque), indicado pelo próprio parlamentar e condenado em 2012 por desvio de recursos públicos destinados à Associação dos Deficientes Físicos de Brasília (ADFB). Ele aguarda parecer do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) para saber se poderá ou não tomar posse.

De acordo com a denúncia do MPDFT, em 1992, Sirlei Ribeiro, o ex-deputado distrital Benício Tavares e Cândida Maria Peixoto, ex-mulher do parlamentar, foram acusados de desvio de recursos destinados para a ADFB.

Sirlei era o tesoureiro da associação durante a presidência de Benício Tavares e o responsável por assinar os cheques que acabaram acarretando sua condenação.

A denúncia foi homologada em 1996, a Justiça acatou o pedido do MPDFT, e em 2012 os três foram condenados por improbidade administrativa e sentenciados à perda dos direitos políticos por cinco anos.

Em 2017, a 2ª Vara de Fazenda Pública determinou aos três que pagassem solidariamente a importância de mais de R$ 300 mil. Como Cândida entrou com recursos para evitar o pagamento da dívida, o caso só foi transitar em julgado naquele ano.

De acordo com nota do Ministério Público na última sexta-feira (11/10/2019), a defesa de Sirlei acionou o órgão após o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-DF) não liberar o título de eleitor dele, alegando a necessidade de consultar o MPDFT. O processo, segundo a entidade, está em análise.

Indicação

De acordo com Sirlei, a nomeação já está acertada com Iolando e com o governador do DF, Ibaneis Rocha (MDB), mas dependerá do aval do MPDFT, que ainda não se manifestou.

“Falei com o deputado e, enquanto não sai a decisão, outra pessoa ficará à frente da secretaria. Quando estiver tudo certo, eu assumirei”, assegurou Sirlei, logo após deixar o gabinete de Iolando, na Câmara Legislativa, nesta segunda-feira.

Sirlei confirma que foi condenado em 2012, mas garante que, desde 2017, está livre para assumir cargos públicos, por ter sido condenado a cinco anos. “Aquilo já passou. Eu cumpri a sentença. Não posso ser condenado para sempre. Tenho família para sustentar.”

Segundo Iolando, contudo, a indicação ainda não está garantida, e ele passou o tema para o governador, Ibaneis Rocha (MDB). “Mesmo que ele já possa assumir, não vou indicar, para não trazer nenhum desgaste para o governo. Mas se o governador entender que ele deve ser o secretário, ele é quem vai decidir”, afirmou o deputado Iolando.

De acordo com o distrital, outros nomes estão sendo avaliados.

Últimas notícias