Distrital assume pasta para deficientes: “Não tem perna, braço, sala”

Iolando Almeida (PSC) sai da Câmara Legislativa para comandar a nova secretaria. Governador promete estrutura o mais rápido possível

Myke Sena/Especial para o MetrópolesMyke Sena/Especial para o Metrópoles

atualizado 11/09/2019 14:56

O Governo do Distrito Federal (GDF) sancionou o projeto de lei para a criação da Secretaria da Pessoa com Deficiência, na manhã desta quarta-feira (11/09/2019). O evento ocorreu em cerimônia no Palácio do Buriti. O deputado distrital Iolando Almeida (PSC) será o gestor da pasta.

Segundo Iolando, a formação da pasta é sonho realizado da comunidade. Hoje, no DF, vivem 658 mil pessoas com deficiência. “Deus me escolheu para estar aqui. A honra é d’Ele e a glória é d’Ele”, assinalou.

“A secretaria é praticamente deficiente. Porque não tem perna, não tem braço, não tem sala. E vou construí-la com o governador Ibaneis”, destacou Iolando. O DF é a quarta unidade da Federação com pasta específica sobre o tema, ao lado de São Paulo, Rio de Janeiro e Amazonas.

Postos no Metrô

O governador Ibaneis Rocha assumiu que a nova pasta começa “capenga”, nas palavras dele. Entretanto, terá estrutura imediatamente. “Ela (a Secretaria da Pessoa com Deficiência) começa a funcionar agora. Vai ter sede, sim. Vai ter veículo. Ela vai funcionar no prédio da Biblioteca Nacional”, adiantou o chefe do Executivo distrital. Segundo o emedebista, o GDF vai colocar postos de atendimento nas estações do Metrô.

O governo pretende lançar projetos especiais de moradia e transporte para as pessoas com deficiência, segundo Ibaneis. Na avaliação do governo local, é necessário o tratamento horizontal de apoio das pessoas com deficiência em todas as pastas do GDF. O governador prometeu buscar recursos para reforçar a nova secretaria, dentro e fora do Buriti.

Saúde

De acordo com Ibaneis, a pasta de Saúde será acionada para criar uma subsecretaria ou setor específico a fim de ajudar as pessoas com deficiência na rede pública de Saúde. O titular do Palácio do Buriti se disse impressionado com “o quanto Brasília precisa de mobilidade para as pessoas com deficiência”. Para o governador, esse é um problema crítico no debate. “A deficiência é completa”, enfatizou.

Na prática, conforme pontuou Iolando, a nova pasta começará em caráter extraordinário, sem estrutura própria totalmente vinculada à Casa Civil. Depois, o GDF promete dar estrutura definitiva à Secretaria da Pessoa com Deficiência.

Iolando Almeida deixa a Câmara Legislativa. A vaga será ocupada, temporariamente, pelo seu primeiro suplente, Pastor Daniel Castro (PSC). Atualmente, ele é administrador de Vicente Pires. Logo na sequência, haverá nova troca. Castro volta para a administração e assume o segundo suplente, Pepa (PSC).

Últimas notícias