*
 

O viaduto que desabou no Eixão Sul nessa terça-feira (6/2) passa pelo crivo dos peritos da Polícia Civil do Distrito Federal. Eles usam equipamentos sofisticados, como um scanner 3D e drones, que podem ajudar a explicar como e por que ocorreu o desabamento e auxiliar no projeto de recuperação da construção.

Segundo o diretor do Instituto de Criminalística da PCDF,  Gustavo Dalton, não há prazo para a conclusão da análise. De acordo com Larissa Marins, engenheira civil e perita criminal do órgão, o principal objetivo do uso do 3D é a possibilidade de refazer o modelo da estrutura e promover simulações do que pode ter acontecido.

 

 

COMENTE

viadutodesabamento eixão sul
comunicar erro à redação

Leia mais: Distrito