“Nada irregular”, diz Ibaneis sobre receber cota do orçamento secreto

Governador do DF recebeu R$ 15 milhões. Parte da verba foi destinada a prefeituras do Piauí, estado de origem do emedebista

atualizado 13/05/2021 13:15

IBANEIS rochaGustavo Moreno/Especial para o Metrópoles

Após cerimônia no Palácio do Buriti na manhã desta quinta-feira (13/5), o governador Ibaneis Rocha (MDB) falou sobre a reportagem do jornal O Estado de São Paulo revelando que o emedebista recebeu R$ 15 milhões do orçamento secreto, criado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) para aumentar sua base de apoio no Congresso. Após ser questionado pelo Metrópoles, o mandatário do DF disse que “não tem nada de irregular” com o repasse do valor.

“Eu recebi através do trabalho que a gente faz junto aos parlamentares, de emendas para trabalhos que foram feitos aqui na cidade. Um dos projetos chama-se Caminho das Escolas, pelo qual vamos asfaltar [ruas] próximas a escolas rurais, para que as crianças não andem nas estradas de terra. E tudo isso veio de forma legal. Foi destinado à Codevasf (Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e Parnaíba), que está fazendo investimento aqui na nossa região, com o trabalho que nós fizemos de incluir parte do Distrito Federal, na área de influência da Codevasf”, declarou Ibaneis.

De acordo com a reportagem publicada pelo Estadão nesta quinta-feira (13/5), parte do dinheiro do Ministério do Desenvolvimento Regional foi direcionada ao Distrito Federal, e o outro montante, repassado ao Piauí, estado de origem do titular do Palácio do Buriti.

Ibaneis indicou a verba para compra de veículos, máquinas, obras de escoamentos e pavimentações. E ainda para despesas administrativas e de fiscalização da Codevasf, estatal com sede em Brasília.

Sobre esse envio ao estado nordestino, Ibaneis afirmou que “diz respeito a algumas prefeituras, também através de emendas parlamentares”. “Mas está tudo dentro da legalidade, dentro da normalidade”, reforçou.

“Eu não consigo entender de onde vem essa definição de orçamento secreto. O orçamento é muito claro, tudo publicado em Diário Oficial e destinado a órgãos públicos que estão realizando os trabalhos. Agora, daí em diante, cabe ao Tribunal de Contas da União (TCU) fazer a análise e dizer se está certa ou errada a publicação desse orçamento”, acrescentou.

O governador explicou também que as emendas chegaram ao DF destinadas à Codevasf, que está fazendo as licitações e vai executar o serviço. “Eu não sei o que tem de secreto nisso. Não tem nada de secreto”, ressaltou.

Ainda sobre o repasse ao Piauí, Ibaneis enfatizou que “está tranquilo em relação a isso”. “São prefeituras que têm direito a receber também emendas, porque estão dentro da área da Codevasf. Isso é a coisa mais natural que existe”, pontuou.

“Quero que todos entendam que eu sou um político que saí da esfera do Distrito Federal e tenho projeção nacional, inclusive com apoio de prefeituras de diversos estados do Brasil. Eu criei, por exemplo, aqui no âmbito do Distrito Federal, a Secretaria de Relações Institucionais, onde a gente busca dar apoio aos prefeitos do Entorno, onde a gente busca recursos para esses prefeitos, porque a gente sabe que melhorando a vida dessas pessoas, nós melhoramos também a condição de vida aqui no DF.”

“Não tem nada que me abale no que diz respeito ao recebimento dessas emendas, e quero dizer mais: eu vou continuar buscando mais emendas, tanto para o DF como para outras regiões, porque acho que esse é o trabalho de um político, ajudar as populações”, assinalou Ibaneis Rocha, após lançamento do Programa Educador Esportivo Voluntário no Buriti.

Últimas notícias