Ministério Público do DF cobra duplicação da BR-080 desde 2015

Na última sexta-feira (21/06/2019), ex-distrital Juarezão morreu após sofrer acidente no trecho; GDF quer obras começando em 15 dias

Igo Estrela/MetrópolesIgo Estrela/Metrópoles

atualizado 27/06/2019 17:38

O Ministério Público do Distrito Federal e dos Territórios (MPDFT), por intermédio da Promotoria de Justiça de Brazlândia, afirmou, nesta quinta-feira (27/06/2019), que cobra desde 2015 a duplicação da BR-080 a fim de reduzir o elevado número de acidentes de trânsito no local. Conhecido como “BR da Morte”, o trecho é temido por motoristas e teve como uma das vítimas recentes o ex-deputado distrital Juarezão, que morreu após tentar realizar uma ultrapassagem na estrada, na última sexta-feira (21/06/2019).

O MPDFT afirmou ter feito o contato com o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (Dnit) e o Departamento de Estradas de Rodagem do DF (DER-DF). Segundo o Ministério Público, o órgão federal informou que estava em elaboração a minuta de termo de referência para licitar o projeto de duplicação, implementação e restauração da rodovia.

Em 2018, o Dnit já havia informado ao Ministério Público sobre a aprovação dos estudos de viabilidade técnica, econômica e ambiental, contratados em 2017. O documento, segundo a promotoria, servirá como base para absorção, implantação, pavimentação, adequação de capacidade, melhoria da segurança e eliminação de pontos críticos na rodovia.

Por sua vez, o DER teria manifestado interesse em duplicar a via e tinha pedido à Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh) a emissão de licença prévia, como informou a promotoria. Com isso, o MPDFT cobrou que o Instituto Brasília Ambiental (Ibram), em 19 de maio, prestasse esclarecimentos sobre o andamento do licenciamento ambiental, mas o órgão ainda não havia respondido.

Liberação de verbas

O governador Ibaneis Rocha (MDB) reforçou, nessa quarta-feira (26/06/2019), o pedido de apoio ao governo federal para liberar as obras de duplicação da BR-080. “Estamos pedindo que [o governo federal] agilize os estudos no que diz respeito à rodovia DF-001. A gente espera, para os próximos 15 dias, que possamos iniciar a duplicação”, disse o gestor.

Uma semana antes da morte de Juarezão, Ibaneis visitou Brazlândia e anunciou que pretendia começar as obras de duplicação ainda neste ano. No entanto, o projeto depende do apoio e da autorização do governo federal. “O presidente Jair Bolsonaro tem se colocado à disposição, juntamente com seus ministros”, assinalou o governador.

Acidente

O Metrópoles esteve na rodovia após a morte do ex-distrital Juarez Carlos de Lima Oliveira, o Juarezão (PSB), 56 anos, e ouviu os condutores que passam pelo local. “Entendemos que a duplicação vai reduzir a quantidade de acidentes, mas é preciso que os motoristas tenham consciência e prudência. Eu passo por aqui todos os dias e cansei de ver ultrapassagens perigosas ou pessoas dirigindo drogadas e alcoolizadas”, disse Francisco Araújo de Oliveira, 52, morador de Padre Bernardo (GO).

O acidente com o ex-deputado ocorreu por volta das 19h, no Km 34 da pista, sentido Padre Bernardo (GO)-Brazlândia (DF). Juarezão bateu na traseira de uma carreta, próximo a uma placa que sinaliza ultrapassagem proibida, em um trecho conhecido como “Sete Curvas”. “Se você percorrer esse local, vai ver a quantidade de cruzes espalhadas pelos acostamentos. É uma prova de quanto o trânsito por aqui pode matar”, completou Francisco.

O asfalto é bom, porem é uma pista simples – só tem mão e contramão. Não existem pardais nem barreiras de velocidade. A via é repleta de marcas de frenagem. As curvas fechadas e a grande quantidade de carretas que trafegam no local deixam o trecho ainda mais perigoso. Os motoristas de carros pequenos circulam a mais de 100 km/h e fazem ultrapassagens arriscadas a todo momento. Nos 30 minutos em que a reportagem ficou no Km 34 da BR-080, no último sábado (22/06/2019), flagrou diversas ultrapassagens proibidas.

O acidente que tirou a vida de Juarezão ocorreu perto da chácara do irmão do ex-distrital. Única testemunha da tragédia, identificada até agora pela Polícia Civil, o motorista da carreta que se envolveu na colisão deu sua versão à Polícia Civil. Ainda na noite de sexta-feira (21/06/2019), o caminhoneiro afirmou que o ex-presidente da Câmara Legislativa (CLDF) tentou uma ultrapassagem pela faixa da esquerda, na subida, mas, ao ver que tinha outro carro se aproximando, teria tentado voltar para a direita e batido na traseira da carreta. O ex-distrital não teria tentado frear, segundo o condutor.

Últimas notícias