Ambulância

Média móvel de mortes por Covid-19 no DF cai e chega a 15

Em comparação com a taxa registrada no dia 15 de setembro, após leve aumento, houve queda de 48%

atualizado 28/09/2020 20:13

AmbulânciaIgo Estrela/ Metrópoles

A média móvel de mortes por Covid-19 dos últimos sete dias no Distrito Federal chegou, nesta segunda-feira (28/9), a 15, menor patamar desde o dia 3 de julho. Há duas semanas, o número tinha crescido e marcado 30.

Em comparação com a taxa registrada no dia 15 de setembro houve queda de 48%. Isso significa que os falecimentos estão reduzindo, já que a variações no número de mortes é superior a 15%.

Os cálculos são feitos pelo (M)Dados, núcleo de jornalismo de dados do Metrópoles. Eles se baseiam nas informações fornecidas diariamente pelo Ministério da Saúde, que também alimenta o painel interativo com notícias sobre a pandemia desde o primeiro caso registrado no Brasil.

Veja gráfico:

Em números absolutos, a capital do país registrou 15 mortes por coronavírus e 992 novas infecções nas últimas 24 horas, segundo o mais recente boletim da Secretaria de Saúde do DF.

Mortes por 100 mil

A incidência de mortes por Covid-19 no Distrito Federal subiu para 106 a cada grupo de 100 mil habitantes. Segundo dados do Painel Coronavírus, divulgado pelo Ministério da Saúde, na noite desta segunda-feira (28/9), com o índice atual, a capital segue empatada com o Rio de Janeiro. Roraima está na segunda posição, com índice de 105.

Além de ser a unidade da Federação com o maior índice de óbitos pela doença, o DF mantém a segunda maior incidência de casos para cada 100 mil habitantes.

Média móvel

Acompanhar o avanço da pandemia de Covid-19 com base em dados absolutos de morte ou casos está longe do ideal. Isso porque eles podem ter variações diárias muito grandes, principalmente atrasos nos registros. Nos finais de semana, por exemplo, é comum perceber redução significativa dos números.

Para diminuir esse efeito e produzir uma visão mais fiel, a média móvel é amplamente utilizada ao redor do mundo. A taxa representa a soma dos óbitos divulgados em uma semana dividida por sete. O nome “móvel” é por que varia conforme o total de falecimentos dos sete dias anteriores.

Últimas notícias