Jovem de Ceilândia faz vaquinha para estudar e jogar futebol nos EUA

Gustavo Saraiva precisa de R$ 120 mil para custear a permanência dele em uma universidade americana

atualizado 28/06/2019 21:04

Arquivo pessoal

Um jovem de Ceilândia tem o sonho de quase todo garoto: ser jogador de futebol. E ele está muito próximo de tornar o desejo em realidade. Com uma universidade dos Estados Unidos interessada na sua habilidade, Gustavo Saraiva, de 18 anos, criou uma vaquinha virtual e pede ajuda para custear os estudos no país norte-americano.

Desde pequeno, Gustavo conseguiu bolsas de estudo em escolas por causa da categoria apresentada no futebol de salão. “Meus pais nunca precisaram pagar minha educação. Os colégios me davam o desconto integral e eu conseguia aliar a aprendizagem com essa diversão”, conta.

Ele percebeu que realmente levava jeito para a coisa quando o professor Wilson Rodrigues o levou para jogar, também com bolsa de 100%, em uma escola renomada na Asa Sul. “Fiquei lá do 7º ano do fundamental ao 3º ano do ensino médio. Foi uma excelente oportunidade para que eu desenvolvesse meu futebol e pudesse ter uma boa educação.”

E foi durante o ensino médio que Gustavo realizou a passagem do futebol praticado dentro das quadras para o gramado. “Foi uma escolha consciente que eu fiz, pois um jogador de campo tem muito mais oportunidade de se tornar profissional”, relata o jovem, que acabou de concluir o 1º semestre do curso de ciências contábeis.

A mudança foi fundamental para que as chances começassem a aparecer. De acordo com Gustavo, foram cerca de 15 testes realizados em grandes clubes e várias propostas surgiram. “O grande problema das ofertas é que eu precisaria largar minha família e escola. Meu pai, Marco Aurélio dos Santos, sempre me incentiva a correr atrás do sonho, mas nunca esquecendo de estudar”, explica.

Por esse motivo que o adolescente está empolgado com a oportunidade da Camden County College, em Nova Jérsei (EUA). Lá, ele poderá jogar em um time universitário, comandado por um treinador com experiência em ligas semiprofissionais e, o mais importante, seguir estudando ciências contábeis. “Seria uma grande oportunidade de crescer como jogador e como pessoa. É a chance que eu queria”, diz.

Custos

Apesar da empolgação, a família de Gustavo não tem recursos suficientes para pagar a anuidade da faculdade norte-americana, que chega a $ 10 mil. “No total, preciso de algo em torno de R$ 120 mil, pois são dois anos de curso. Somando viagem, alimentação e o alto valor do dólar, é o que eu preciso”, contabiliza.

Buscando algum meio de realizar o sonho, Marco Aurélio sugeriu a abertura de uma vaquinha on-line, iniciada nessa quinta-feira (27/06/2019). O objetivo é conseguir levantar fundos com a sua história. “Com a ajuda, essas pessoas andariam junto comigo. Faço questão de ligar e conversar com todo mundo que doar”, afirma.

Quem quiser ajudar Gustavo a realizar o sonho pode fazer doações por meio deste link.

Últimas notícias