Vaquinha arrecada dinheiro para tratamento de menino com paralisia

Morador de Ipameri (GO), Orlando Fortunato, 5 anos, precisa de R$ 100 mil para tratamento com células-tronco no Equador

atualizado 19/06/2019 23:40

Arquivo Pessoal

A família do menino Orlando Fortunato, 5 anos, tenta arrecadar fundos para bancar o tratamento dele em Cuenca, no Equador. Orlando nasceu com paralisia cerebral e precisa fazer um procedimento com células-tronco que pode lhe garantir um desenvolvimento saudável e com melhor qualidade de vida.

Uma vaquinha virtual foi criada para tentar arrecadar R$ 100 mil e, com isso, conseguir pagar as viagens para o Equador e as cinco sessões das quais a criança precisa, que custam mais de R$ 10 mil cada.

A paralisia cerebral afetou, principalmente, a fala e a parte motora do menino. Orlando, por exemplo, não se senta sozinho, apresenta dificuldades para engolir e segurar objetos.

A criança mora com os pais em Ipameri (GO). Em 2018, a Justiça obrigou o plano de saúde a custear o tratamento no Centro Goiano de Reabilitação Neurofuncional. Desde então, a família percorre 400 km, três vezes por semana, para realizar sessões de fisioterapia e fonoaudiologia.

O Metrópoles tentou falar com a mãe do menino, Anna Gabriela Fortunato, nessa quarta-feira (19/06/2019), mas ela não pôde atender, pois estava cuidando do filho, que estava febril e precisou passar por uma consulta.

Empenhada em sensibilizar as pessoas e garantir a arrecadação, uma tia de Orlando, Jacilene Trindade Menezes, moradora da Asa Sul, em Brasília, está esperançosa com a solidariedade alheia e acredita que o objetivo será cumprido. “Ele vem conquistando e vencendo grandes obstáculos, tendo ganhos significativos, e isso nos anima bastante. A terapia com células-tronco irá potencializar esses ganhos”, diz Jacilene.

Últimas notícias