Imagens mostram funcionária do MEC em parada de ônibus, diz família

Polícia Civil do DF investiga o desaparecimento de Letícia Sousa Curado, que não é vista desde a manhã dessa sexta-feira (23/08/2019)

Redes sociais/ReproduçãoRedes sociais/Reprodução

atualizado 25/08/2019 9:35

A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) investiga o desaparecimento de Letícia Sousa Curado (foto em destaque), de 26 anos. A jovem é funcionária terceirizada do Ministério da Educação (MEC) e não foi mais vista desde que deixou a casa onde mora, no Arapoanga, na manhã dessa sexta-feira (23/08/2019). De acordo com a mãe da moça, Kenia Sousa, agentes da 16ª Delegacia de Polícia (Planaltina) conseguiram uma imagem na qual a filha aparece desembarcando em parada de ônibus próxima ao MEC.

Há mais de 24 horas que a mãe de Letícia não tem notícias dela. “Não sabemos nada, nenhuma pista. Estamos nos mobilizando pelas redes sociais. Neste sábado [24/08/2019], fui na DP e uma agente me disse que tinham pego essa imagem, que mostra ela chegando no trabalho. Mas não me mostrou a gravação”, explicou Kenia.

Segundo ela, a PCDF tenta, ainda, rastrear o celular da desaparecida. “Eles estão fazendo isso [rastreando o celular], mas parece que está desligado. Eles [os policiais] não me informaram qual foi a última localização. Só sei que estava chamando até as 12h de sexta.”

Ao Metrópoles, Kenia fez um apelo: “Peço a todos que continuem compartilhando o desaparecimento dela. Vi umas postagens nas redes sociais dizendo que ela apareceu, mas não apareceu. Infelizmente, é fake, e continuamos sem saber”, lamentou.

O desaparecimento

Uma vizinha disse aos familiares que viu Letícia entrando em um carro branco na manhã do dia do desaparecimento. De acordo com a mãe, ela costuma utilizar transporte por aplicativo, mas nenhuma viagem com as características do veículo mencionado foi debitada no cartão de crédito.

Letícia e a mãe combinaram de almoçar juntas no dia, mas ela não atendeu ao celular nem respondeu às mensagens de Kenia. Pela tarde, as ligações para o aparelho denunciavam que ele estava desligado.

“Ela mora no Arapoanga [Planaltina], saiu de casa por volta das 7h e deixou o filho para a van escolar buscar. Ela disse que estava atrasada e iria pegar uma van pirata. Quando o celular da Letícia desligou, fui ao emprego dela e me disseram que ela não tinha ido. Liguei para a escola, mas ela também não foi para a aula. Estou muito preocupada”, lamenta Kenia.

Quando saiu pela manhã, Letícia usava saia jeans longa e tênis. Também carregava uma mochila com cadernos e livros. Quem tiver qualquer notícia sobre Letícia deve ligar para o número 197, da Polícia Civil, ou para o celular de Kenia: (61) 99228-7795.

Últimas notícias