Familiares de homem que morreu ao ser atropelado no DF marcam protesto

Irmãos e cunhado de Raony Ribeiro Torres pedem ajuda da população para identificar motorista responsável pela morte do autônomo

atualizado 03/03/2021 23:57

Raony Ribeiro TorresDivulgação

Os irmãos e o cunhado de Raony Ribeiro Torres, morto após ser atropelado por motorista que fugiu sem prestar socorro, organizam uma manifestação no próximo sábado (6/3). O objetivo dos familiares é chamar atenção da população para o caso, sensibilizando os brasilienses a ajudarem na identificação do motorista.

O corpo de Raony Ribeiro Torres será sepultado nesta quinta-feira (4/3), no cemitério Campo da Esperança da Asa Sul.

“Estamos fazendo esse protesto para ver se conseguimos alguma informação. Fomos ao posto perto do local onde aconteceu o acidente, oferecemos inclusive recompensa financeira por qualquer informação”, contou o cunhado de Raony, Alex Cruz Brasil. “É muita falta de humanidade passar por cima de uma pessoa e não prestar socorro, tudo o que queremos é justiça”, desabafou.

O protesto acontecerá no trecho da EPNB localizado em frente ao Shopping Center Riacho Mall, perto de onde foi o acidente.

Morte perto de casa

Raony tinha 38 anos e estava desempregado, mas atuava como profissional autônomo, prestando serviços de consertos em residências. Ele foi atropelado na madrugada de domingo (28/2), na altura do Km 6 da Estrada Parque Núcleo Bandeirante (EPNB), próximo ao Riacho Mall, no sentido Samambaia.

O homem voltava para casa, às 3h20. Foi atingido por um carro – provavelmente um Siena de cor preta – quando estava a cerca de 800m de sua residência. O homem morreu no local.

Segundo a família, Raony morava e cuidava do pai de 76 anos, que sofre de demência vascular. “Queremos a responsabilização civil e criminal do motorista”, disse Yandra Torres, irmã de Raony.

0

A pessoa responsável pelo atropelamento não foi localizada e é procurada pela equipe da 29ª Delegacia de Polícia Civil (Riacho Fundo), que investiga o caso. Testemunhas informaram aos agentes da PCDF a marca do veículo que atingiu o autônomo: um Siena de cor preta, mas a placa não foi anotada.

Qualquer informação sobre o motorista responsável pode ser relatada a Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), pelo telefone 197.

Últimas notícias