*
 

No segundo dia de provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), 6,7 milhões de estudantes responderão questões de matemática, ciências da natureza e suas tecnologias em todo o país. Em Brasília, no entanto, os problemas a serem enfrentados pelos candidatos vão além dos itens dos testes. O transporte até o local de provas pode ser um deles. Em greve desde a última quinta-feira (9/11), os metroviários estão fazendo uma operação especial neste domingo (12), a fim de atender os candidatos. Mas é importante chegar antes para não ter surpresas.

Ao contrário do que ocorreu no sábado (11/11), as 24 estações do Metrô ficarão abertas, das 8h30 às 19h. No começo da manhã, o funcionamento estava normal, segundo a assessoria da Companhia do Metropolitano.

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) aconselha os candidatos a estarem nos locais de provas às 12h, pois os portões fecham às 13h e quem não consegue entrar, além de virar meme, perde a prova e a chance de conquistar uma vaga em uma instituição de ensino superior.

Na semana passada, quando foi realizado o teste de ciências humanas e redação, 30,2% dos inscritos não compareceram para a realização das provas. Foi o maior índice de abstenção desde 2009.

MICHAEL MELO/METRÓPOLES

Filas se formaram antes da abertura dos portões na Unip

Fique atento
Antes de sair de casa, o candidato deve separar o documento de identificação com foto, item obrigatório para a entrada nas salas. Além disso, precisa levar caneta esferográfica de tinta preta, fabricada em material transparente. Não serão permitidos lápis, lapiseira, borracha, chaves, materiais de consulta, boné e similares, fones de ouvido, transmissores, gravadores e receptores de dados, óculos escuros e dispositivos eletrônicos.

Todos os objetos proibidos, como smartphones e gadgets, deverão ser desligados e colocados em um saquinho fornecido pela organização do exame. Os fiscais monitoram o cumprimento das exigências.

Cuidado com a eliminação
É proibido deixar a sala sem o acompanhamento do fiscal, assim como iniciar a prova antes das 13h30. Os estudantes só podem sair do local dos testes depois das 15h30. Caso não cumpram a determinação, são eliminados. O candidato não pode se recusar a passar pela revista eletrônica e fazer o reconhecimento biométrico. Também não é permitido receber qualquer informação sobre a prova.

Cada concorrente deve avaliar a estratégia de estudo no dia do teste que combine com ele. Para o diretor do curso Exatas, César Augusto Severo, o estudante precisa saber o que fazer para se sentir melhor. “Tem aluno que revisa o conteúdo e relembra algumas matérias, mas outros se fizerem isso ficam ainda mais tensos. O nervosismo é normal, mas ficar desesperado é ainda pior. Nesse caso, ir ao banheiro e lavar o rosto já pode ajudar a diminuir a tensão”, aconselha.

O professor reitera a importância da preocupação com os horários. “Tudo pode dar errado no dia da prova. Se você se programa para chegar uma hora antes, vai chegar faltando 30 minutos. Se sua meta é chegar faltando 20 minutos, talvez você tenha que esperar até o ano que vem. Sempre panfletamos na porta dos locais e vemos gente se descuidando”, completou.

 

 

COMENTE

InepprovaEnem 2017
comunicar erro à redação