Distrito Federal registra recorde de calor: temperatura chega a 36,2ºC

O pico foi registrado em Águas Emendadas. No Plano Piloto, termômetros marcaram 34,9ºC

Andre Borges/Especial para o MetrópolesAndre Borges/Especial para o Metrópoles

atualizado 21/09/2019 18:08

O Distrito Federal registrou, neste sábado (21/09/2019), o recorde de temperatura do ano: os termômetros marcaram 36,2ºC em Águas Emendadas. Na região do Plano Piloto, o calor chegou a 34,9ºC. Os dados são do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

De acordo com o meteorologista do Inmet Olívio Bahia, a situação de altas temperaturas e clima seco deve se manter nos próximos dias. “Começaremos a ter alguma possibilidade de chuva a partir do dia 25 de setembro. O jeito é cruzar os dedos para melhorar”, brinca o especialista.

Neste sábado (21/09/2019), o DF registra umidade relativa do ar de 13%. Por isso, a Defesa Civil colocou Brasília em estado de alerta. Ao todo, são 110 dias sem chuva.

Temperaturas acima dos 36ºC não ocorriam no DF desde 2017 – ano quando foi registrado o recorde histórico, de 37,3ºC, no mês de outubro. “Ainda não chegamos ao período mais quente”, alerta Bahia. No Plano Piloto, o dia mais quente computado até o momento foi em 18 de outubro de 2015 – 36,4ºC.

Recomendações

As principais recomendações da Defesa Civil para períodos de seca são evitar a prática de atividades ao ar livre entre 10h e as 17h, aumentar a ingestão de líquidos, não tomar banhos prolongados com água quente e evitar o uso abundante de sabonete. Outra dica é tomar cuidado com o uso excessivo de ar-condicionado e caprichar no protetor solar. Crianças e idosos devem ter atenção especial, pois são os mais afetados.

O estado de alerta é decretado pelo órgão quando a umidade relativa do ar fica abaixo de 20% por três dias seguidos; e o de emergência, após a umidade ficar abaixo de 12% por mais de dois dias consecutivos.

Divulgação

Fique atento!

Entre 21% e 30% (estado de atenção)

Evitar exercícios físicos ao ar livre entre 11h e 15h;
Umidificar o ambiente por meio de vaporizadores, toalhas molhadas e recipientes com água;
Consumir água à vontade.

Entre 12% e 20% (estado de alerta)

Observar as recomendações do estado de atenção;
Suprimir exercícios físicos e trabalhos ao ar livre entre 10h e 17h;
Evitar aglomerações em ambientes fechados;
Usar soro fisiológico nos olhos e nas narinas.

Abaixo de 12% (estado de emergência)

Observar as recomendações para os estados de atenção e de alerta;
Interromper qualquer atividade ao ar livre entre 10h e 16h, como aulas de educação física, coleta de lixo, entrega de correspondência, etc;
Durante as tardes, manter os ambientes internos úmidos, principalmente quartos de crianças, hospitais, etc.

Últimas notícias