Sufoco: após umidade despencar, DF entra em estado de emergência

Medida foi tomada após o Inmet registrar, no segundo dia consecutivo, umidade abaixo dos 12%

Igo Estrela/MetrópolesIgo Estrela/Metrópoles

atualizado 05/09/2019 16:05

Após o Distrito Federal enfrentar o dia mais quente e seco do ano, o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) computou índices ainda preocupantes. Às 15h desta quinta-feira (05/09/2019), a menor umidade foi de 10%, na Estação Águas Emendadas, em Planaltina. Já a temperatura máxima, no mesmo horário, ficou em 33,8ºC, no Gama. Com clima de deserto, a Defesa Civil emitiu estado de emergência para todo o DF.

De acordo com o meteorologista Heráclio Alves, não existe previsão de chuva no Distrito Federal antes da segunda quinzena de setembro. O estado de emergência é decretado quando o Inmet computa dois dias seguidos de umidade abaixo dos 12%.

Reprodução

Mais cedo, o Inmet emitiu alerta vermelho. Isso diante da previsão de se repetirem as mesmas condições climáticas registradas na quarta-feira (04/09/2019). Na ocasião, o Gama computou recorde de 8% de umidade relativa do ar. O índice supera a marca de 9% verificada também naquela cidade em 29 de agosto de 2017.

De acordo com a meteorologista Naiane Araújo, o aviso vermelho é dado quando o nível de umidade fica abaixo dos 12%. A profissional explicou que o fenômeno é causado por uma massa seca e quente estacionada na região central. O fenômeno deve permanecer por mais sete ou 10 dias. Naiane disse que esse tipo de ocorrência, de temperatura elevada e baixa umidade, faz parte do padrão climático desta época do ano no DF.

 

Divulgação/Inmet
Massa quente e seca sob a região do Distrito Federal

Naiane informou ainda que Brasília completa, nesta quinta-feira (05/09/2019), 94 dias sem chuva. Porém, essa situação só deve mudar na segunda quinzena deste mês. Isso por causa da chegada fraca das precipitações, uma característica da fase de transição. Então, o período seco começa a ir embora e dá lugar à estação mais chuvosa.

Saiba a diferença entre estado de atenção, de alerta e de emergência

O estado de atenção é decretado quando a umidade do ar varia entre 21% e 30%. Neste caso, as pessoas devem evitar exercícios físicos ao ar livre entre 11h e 15h e umidificar o ambiente;

No estado de alerta, a umidade fica entre 12% e 20%. Recomenda-se evitar exercícios físicos e trabalho ao ar livre entre 10h e 16h, além de ficar longe de aglomerações em ambientes fechados. Usar soro fisiológico nos olhos e narinas é medida quase obrigatória;

O estado de emergência é quando a umidade está abaixo de 12%. Neste caso, é preciso evitar atividades físicas entre 10h e 17h e reforçar os cuidados com a hidratação de crianças e idosos.

Também há uma divisão por cores, feita segundo o Inmet:

De 30% a 20%: alerta amarelo — perigo potencial
De 20% a 12%: alerta laranja — perigo
Abaixo de 12%: alerta vermelho — grande perigo

(Com informações da Agência Brasil)

Últimas notícias