metropoles.com

Carnaval: Ibaneis mantém restrição e fará cerco a festas clandestinas

Segundo Ibaneis Rocha, número de mortos e pressão na rede pública de saúde para o tratamento de pacientes com Covid-19 seguem em alta no DF

atualizado

Compartilhar notícia

Rafaela Felicciano/Metrópoles
Governador Ibaneis Rocha assina autorização para reforma do terminal de ônibus de Brazlândia
1 de 1 Governador Ibaneis Rocha assina autorização para reforma do terminal de ônibus de Brazlândia - Foto: Rafaela Felicciano/Metrópoles

O governador Ibaneis Rocha (MDB) descartou qualquer flexibilização dos protocolos sanitários contra Covid-19 no Carnaval, mesmo após a queda na taxa de transmissão a 0,98 – registrada na sexta-feira (18/2). Além disso, o chefe do Executivo local planeja intensificar a fiscalização contra festas clandestinas durante o feriado prolongado.

O titular do Palácio do Buriti divulgou o posicionamento nesta segunda-feira (21/2), após a entrega da ampliação de Centro Interescolar de Línguas (CIL) no Riacho Fundo 1 e da inauguração de outra unidade no Riacho Fundo 2.

Ibaneis considera que o número de mortos e a pressão na rede pública de saúde para o tratamento de pacientes continuam elevadas. “Ainda é muito cedo para a gente tratar disso. Estamos com um número muito alto de internações, em que pese a taxa (de transmissão) esteja reduzindo e se mantendo”, comentou.

Segundo o governador, os órgãos de controle deverão intensificar as ações de fiscalização contra as festas clandestinas. “A fiscalização é constante. A gente tem tentado manter o máximo possível. E a gente vai incrementar nesses dias de Carnaval. Para que a gente possa ter tranquilidade. E que a gente não tenha uma elevação nos números da Covid”, assinalou.

“Nós temos de trabalhar o máximo possível para que a gente não tenha um aumento do número de contaminação. Porque a rede pública não aguenta mais tanta pressão. E a gente precisa cuidar da saúde das pessoas”, completou.

De acordo com Ibaneis, o DF vem recebendo regularmente novos lotes de vacina do Ministério da Saúde. Mas a campanha de imunização enfrenta outro desafio: parte do público apto para a terceira dose não compareceu aos postos para receber o reforço da vacina contra a Covid-19.

Compartilhar notícia

Quais assuntos você deseja receber?

sino

Parece que seu browser não está permitindo notificações. Siga os passos a baixo para habilitá-las:

1.

sino

Mais opções no Google Chrome

2.

sino

Configurações

3.

Configurações do site

4.

sino

Notificações

5.

sino

Os sites podem pedir para enviar notificações

metropoles.comDistrito Federal

Você quer ficar por dentro das notícias do Distrito Federal e receber notificações em tempo real?

Notificações