Arquiteto que projetou mansão de Flávio Bolsonaro fala sobre imóvel

Casa foi desenhada em 2010 por Agildo Bellerophonte, que cobrou R$ 10 mil por trabalho feito sob encomenda para empresário de Brasília

atualizado 05/03/2021 8:33

Condomínio Ouro Branco nova mansão do senador Flávio Bolsonaro avaliada em quase R$ 6 milhões.Igo Estrela/Metrópoles

Na segunda-feira (1°/3), uma casa no Setor de Mansões Dom Bosco, bairro nobre de Brasília, tomou o noticiário nacional após ter sido comprada pelo senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), por quase R$ 6 milhões. O Metrópoles conversou com o arquiteto que projetou a residência de 1,1 mil m², feita sob encomenda para o empresário Juscelino Sarkis, da RVA Construções e Incorporações.

Aos 80 anos, Agildo Bellerophonte conta que a mansão começou a ser erguida em 2010 e a obra, marcada pelo luxo e fino acabamento, levou 10 meses para ser construída. À época, ele cobrou R$ 10 mil pelo projeto. Segundo o profissional, o espaço foi pensado para “oferecer conforto e satisfazer as necessidades de uma família, com arquitetura que conversa com a da capital do país”.

“Tenho certeza de que o Flávio, quando visitou o imóvel, ficou encantado”, diz Bellorophonte. O arquiteto mora no Sudoeste e é formado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Ele já projetou mais de 30 imóveis para famílias com alto poder aquisitivo na capital. Entre os quais, a residência adquirida por Flávio Bolsonaro.

0

A nova casa do senador fica no Condomínio Ouro Branco, que tem cinco mansões de luxo. “Além do projeto da família Sarkis, no lote 1B, também projetei a casa de trás, no lote 1E”, conta o arquiteto.

O outro projeto de Bellorophonte no condomínio foi feito a pedido de um ex-auditor da Receita Federal. “Apesar de ter feito as duas casas uma ao lado da outra, são dois projetos completamente diferentes”, diz o profissional.

Entre as diferenças está o acabamento. “O processo construtivo foi baseado em materiais de primeira linha, como mármore de primeira qualidade, granitos e outros revestimentos compatíveis com o nível da casa”, completa. O piso, por exemplo, é em mármore carrara nos banheiros e crema marfil nas salas e suítes. Outro item de destaque são as esquadrias em alumínio anodizado, com persianas automatizadas.

“A construção é um duplex, tem vaga coberta para três carros, são quatro suítes, um salão, pé direito duplo, com uma sauna que vai dar na piscina”, descreve o autor do projeto. Além disso, segundo Agildo Bellerophonte, o local tem varandas gourmet e sala de jantar adjacente à sala de estar, para aumentar a amplitude do espaço. “Quando Sarkis me contratou, ele traria uma mesa de jantar gigantesca de São Paulo, então tive que aproveitar o espaço”, narra o projetista. “Empresários gostam de conforto, todo o projeto foi pensado nesse sentido”, acrescentou.

Veja fotos do imóvel:

0
Do Rio para Brasília

O arquiteto trabalha desde o final dos anos 1990 em projetos de residências na capital do país. Inicialmente, a distância. Ele morava no Rio de Janeiro, mas se mudou para Brasília em 2003. Nestes 18 anos na capital, as mansões projetados por Bellerophonte estão, principalmente, nas regiões do Lago Norte e Lago Sul, como a recém-adquirida pelo senador Flávio.

Além de Flávio Bolsonaro, moram na mansão a mulher dele, a dentista Fernanda Antunes Figueira, e as duas filhas. O casal visitou outras casas de luxo, algumas às margens do Lago Paranoá e anunciadas por até R$ 10 milhões.

Mas a compra acabou sendo fechada com Sarkis, por R$ 5,97 milhões. A transação do filho do presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), foi lavrada com escritura de compra em um serviço notarial de Brazlândia, cidade a cerca de 45 km do Plano Piloto. Segundo a documentação do imóvel, dos R$ 5,97 milhões, R$ 3,1 milhões foram financiados via Banco de Brasília (BRB), em 360 meses.

A operação de compra da casa virou motivo de questionamento e desconfiança, em função do alto valor do imóvel e das condições de financiamento. Pedidos de esclarecimentos sobre a aquisição da residência foram protocolados nesta semana por parlamentares e representantes de três partidos políticos (PSol, PT e Rede), no Conselho de Ética do Senado Federal. Eles querem ainda que o colegiado abra processo por quebra de decoro parlamentar contra o senador.

A casa de Flávio Bolsonaro tem 1,1 mil m² de área construída, num terreno de 2,5 mil m². A imobiliária que tinha exclusividade na venda gravou um vídeo, feito com drone, e informou no site detalhes da propriedade.

Veja vídeos do imóvel:

Últimas notícias