Polícia Civil do DF: autorizado concurso para agente com 1,8 mil vagas

Documento assinado pelo secretário de Economia prevê 600 oportunidades imediatas e 1,2 mil no cadastro reserva. Edital sai até março de 2020

Michael Melo/MetrópolesMichael Melo/Metrópoles

atualizado 02/09/2019 22:19

A Secretaria de Economia do Distrito Federal autorizou, nesta segunda-feira (02/09/2019), o aguardado concurso para a Polícia Civil. A portaria que consta no sistema interno do governo prevê 600 vagas de provimento imediato para o cargo de agente da corporação. Fica autorizada também a previsão de 1,2 mil oportunidades no cadastro reserva.

Segundo o documento que autoriza o lançamento, assinado pelo secretário de Economia, André Clemente, o prazo para publicação do edital é de 180 dias, ou seja, até março de 2020. O cargo de agente tem remuneração inicial de R$ 8.284,55, sem contar os benefícios.

O governo se prepara para a escolha da banca organizadora do certame. Até o momento, foram listados quatro possíveis nomes. Atualmente, a fase está na avaliação das propostas.

Reforço nas outras forças

O sinal verde para o certame é mais um aceno que o atual governo faz com vistas a tentar estancar os quadros defasados nas forças que integram a segurança pública. Em 13 de junho, o chefe do Palácio do Buriti deu aval para a convocação de 355 aprovados no último concurso do Corpo de Bombeiros. Ibaneis ainda promete nomear 16 delegados da Polícia Civil e, sem estabelecer um número, planejou ampliar o quadro da Polícia Militar (PMDF).

Na última sexta-feira (30/08/2019), o Governo do Distrito Federal (GDF) nomeou 82 aprovados no concurso público da Polícia Civil para o cargo de perito criminal. Os nomes dos novos servidores foram publicados em edição extra do Diário Oficial do DF dessa sexta. O certame refere-se ao Edital nº 01, de março de 2016, que previa 20 vagas efetivas e 80 de cadastro reserva.

Aposentados

O anúncio ocorre em um momento no qual o Distrito Federal tem uma realidade preocupante. Conforme o Metrópoles mostrou, em reportagem de 26 de agosto, o número de aposentados, pensionistas e profissionais da reserva da Polícia Militar, da Polícia Civil e do Corpo de Bombeiros (CBMDF) superou a quantidade de servidores na ativa. Hoje, atuam nas ruas e em serviços administrativos das corporações 21.123 funcionários, enquanto 26.361 pessoas já cumpriram o tempo de serviço.

Os dados revelam mais do que o envelhecimento das forças de segurança ou o aumento da expectativa de vida da população. De acordo com especialistas ouvidos pelo Metrópoles, ao mesmo tempo que indicam a falta de renovação dos quadros, despertam a preocupação com o pagamento de servidores.

Segundo informações disponibilizadas no painel de pessoal da Secretaria de Economia, na PMDF, 14 mil policiais entraram na reserva, enquanto a corporação conta com 11 mil servidores no quadro. Na Polícia Civil, são 4.443 ativos e 5.240 inativos. A mesma tendência segue no CBMDF: 6.949 reservistas e 5.671 em serviço.

Últimas notícias