Deixe os tabus do lado de fora e pode entrar. Tudo sobre sexo, para você gozar a vida.

Viagra em creme para mulheres promete ajudar a aumentar o tesão

Um estudo norte-americano está testando o novo produto em 400 mulheres que afirmam conviver com a baixa libido

atualizado 28/07/2021 21:03

Getty

Mais de 20 anos depois da criação do Viagra masculino, ainda não há uma substância equivalente para o público feminino. No Brasil, a pílula azul já chegou a estar entre os remédios mais vendidos. Enquanto isso, uma versão destinada para mulheres ainda não é tão acessível.

Atualmente, o mais próximo desse fármaco, disponível para o público feminino, é o Vyleesi, aprovado pela FDA, órgão de vigilância sanitária dos Estados Unidos. O composto voltado para a libido feminina, é aplicado através de injeções.

Mas, isso tem tudo para mudar em poucos anos. Pelo menos é o que promete um novo creme que está sendo testado em mais de 400 mulheres com baixa libido nos Estados Unidos. O produto é resultado do trabalho de cientistas internacionais que pretendem ajudar a aumentar o desejo sexual feminino.

De acordo com o portal inglês The Sun, os testes iniciais já mostraram alguma eficácia. O creme foi capaz de aumentar regularmente o fluxo sanguíneo genital. Outra boa notícia é que apresenta poucos efeitos colaterais já que não passa pelo intestino, diferente de outros medicamentos já testados. 

Vale lembrar que o Viagra transformou a vida sexual de milhões de homens, quando foi lançado há mais de 20 anos. No entanto, quando a pequena pílula azul foi dada ao sexo oposto, não teve o mesmo sucesso nos resultados. Agora, o novo “viagra feminino”, ainda em testes,  foi desenvolvido em forma de creme, para ser absorvido rapidamente pelo corpo.

Os testes

No estudo, metade das participantes usará o creme de duas a três vezes por semana, enquanto o restante receberá um placebo. As voluntárias manterão um diário detalhando se estavam excitadas e se tinham orgasmo. Até agora, os testes vêm mostrando que aplicar o produto, esfregando nas partes íntimas, pode dilatar os vasos sanguíneos e assim, aumentar a excitação.

Ainda de acordo com o The Sun, o ex-chefe da Sociedade Britânica de Medicina Sexual, Geoff Hackett, se mostrou otimista.

Tomou, subiu?

O tema “viagra feminino” é um pouco mais complicado, na visão de alguns especialistas. Isso porque, diferente da pílula destinada aos homens, que aumenta o fluxo sanguíneo para o pênis, permitindo que eles tenham e mantenham ereções, para a mulher é necessário um fármaco que aumente o desejo sexual. 

Mas por hora, a expectativa dos cientistas é que funcionando, o novo creme ajude a melhorar a vida de mulheres que sofrem com baixa libido.

Últimas notícias