Bastidores da televisão, notícias da sua novela preferida e entrevistas com os principais atores

Amor de Mãe: veja o melhor e o pior da novela de Manuela Dias

Atuações de Regina Casé, Adriana Esteves e Chay Suede chamaram a atenção, enquanto a mudança de Thelma gerou muitas críticas

atualizado 09/04/2021 7:20

amor de mae lurdes danilo domenicoDivulgação

Amor de Mãe chega ao fim, na noite desta sexta (9/4), depois de 23 capítulos inéditos feitos após a paralisação por causa do coronavírus. Depois do sucesso da minissérie Justiça, Manuela Dias chegou ao horário nobre carregada de muita expectativa. De fato, a novela começou com ares diferentes, transitando bem entre o folhetim e o formato de série, fórmula que marcou a estreia da autora na faixa. Abaixo, a coluna destaca o melhor e o pior da produção.

O Melhor

A volta de Regina Casé às novelas foi o ponto alto da trama de Manuela Dias. A autora e a atriz transformaram dona Lurdes na queridinha do Brasil. A babá entrou para a galeria de personagens mais importantes da dramaturgia. A esperada cena do reencontro entre ela e Domêmico (Chay Suede) fez muita gente voltar a sentar em frente à TV.

Amor de Mae Lurdes Regina Case TV Globo
Regina Case interpreta Lurdes em Amor de Mãe

Adriana Esteves, como sempre, brilhou na pele de Thelma. Por vezes, ela não precisou nem falar para roubar a cena. Mesmo tendo algumas outras vilãs na carreira, a atriz conseguiu dar outra nuance a Thelma. Prova de que é uma das melhores atrizes do nosso país.

Chay Suede também conseguiu fazer de Danilo um dos melhores personagens de sua galeria. Ele teve um trabalho de composição perfeito, transformando o garoto tímido, inseguro e reservado em um homem corajoso sem deixar a sensibilidade dele de lado.

Manuela Dias criou uma trama envolvente com Lurdes à procura de Domênico durante toda a novela. O telespectador não perdeu o interesse na história mesmo sabendo que o filho de Thelma era Danilo. A autora escreveu cenas interessantes com ganchos que prenderam a atenção dos fãs da novela.

A trilha sonora de Amor de Mãe foi um capítulo à parte! Onde estará o meu amor? virou o tema da procura de Lurdes e os versos cantados por Maria Bethania acabaram se tornando meme durante toda a novela.

O Pior

A segunda fase virou uma tragédia! Além das muitas mortes, a novela não tinha uma válvula de escape, um momento de leveza. Era tiro, porrada e bomba o tempo todo. Houve um capítulo em que o telespectador assistiu a um velório on-line! Muitos personagens chorando a “morte” de Lurdes. Difícil aguentar…

O troca-troca de casais em Amor de Mãe foi bizarro. Parecia que a escolha era aleatória. Érica (Nanda Costa) se relacionou com Raul (Murilo Benício), Sandro (Humberto Carrão) e Davi (Vladimir Brichta). Betina (Isis Valverde) era casada com Vicente (Rodrigo Garcia), ficou Magno (Juliano Cazarré), Davi e com Sandro. Davi pegou Érica, Betina, Vitória (Taís Araujo) e Amanda (Camila Márdila). Ufa!

As cenas com as pessoas usando máscara por causa da pandemia deixaram a novela quase uma extensão do Jornal Nacional. Complicado demais assistir à atuação das pessoas sem poder ver o rosto delas. Fora isso, o som muitas vezes era abafado e ficava complicado entender o que estavam falando.

0

Davi era um personagem chatérrimo e a trama dele não causava interesse nenhum. Quando ele aparecia na TV, era aquele momento de beber uma água ou ir ao banheiro. A história não tinha relevância nenhuma.

Manuela Dias abusou dos clichês na reta final de Amor de Mãe. Uma autora tão ousada não poderia ter apelado para sequestro nos últimos capítulos. Além de Thelma ter sequestrado Lurdes, ainda roubou o próprio neto.

A construção de Thelma também deu o que falar. Se na coletiva da novela, a autora dizia que sua novela não tinha vilão (os vilões eram a própria vida), depois Thelma virou uma psicopata capaz de cometer vários assassinatos, o que gerou muitas críticas.

Últimas notícias