Dicas de exercícios e alimentação para viver uma vida saudável e sem neura

Saiba se há riscos em malhar no primeiro trimestre da gravidez

Estudos revelam que não há um aumento no risco de aborto ao fazer exercício físico no primeiro trimestre da gestação

atualizado 23/02/2022 16:40

Barriga de grávida Pexels/Reprodução

Uma das maiores preocupações no início da gravidez é de se exercitar no primeiro trimestre. A gestante tem receio de fazer esforço por um suposto risco de aborto. Vamos descobrir se realmente é perigoso a prática de exercícios nesse período.

Uma revisão sistemática publicada em 2016 e realizada por pesquisadores na área analisou os dados de cerca de 100 mil mulheres e trouxe informações interessantes sobre o risco de aborto espontâneo.

Em dois estudos chineses, com um total de mais de 2.000 mulheres, foi verificado que exercitar-se mais que duas vezes por semana reduzia o risco de aborto em comparação com quem não se exercitava.

Gestantes não precisam parar de malhar, caso tenham liberação médica 

Outros dois estudos não encontraram associação entre realizar atividades físicas, mesmo as intensas, e o risco de aborto espontâneo. No entanto, pesquisadores dinamarqueses verificaram aumento do risco de aborto quando houve uma elevação na quantidade de exercício.

A associação foi vista em atividades de alto impacto, como correr, esportes com bola e com raquete, mas não com atividades como pedalar e nadar.

Outro dado interessante foi que estudos retrospectivos superestimaram o risco, já que ao entrevistar mulheres após o evento, era mais comum elas reportarem que faziam atividade física.

Por outro lado, quando se acompanhava as mulheres com avaliações objetivas de atividade física, o risco não existia. Isso provavelmente ocorreu porque, após sofrer um aborto, as mulheres buscavam justificativas baseadas em suas crenças e percepções.

O guia definitivo de treino para perder peso rápido

A conclusão dos autores é que fazer atividade física durante o primeiro trimestre de gestação não aumenta o risco de perder o bebê. Portanto, se a gestante for fisicamente ativa, não há necessidade em interromper. Caso não seja praticante de atividade física, é importante consultar o médico para avaliar.

 Quer ficar por dentro das novidades de astrologia, moda, beleza, bem-estar e receber as notícias direto no seu Telegram? Entre no canal do Metrópoles: https://t.me/metropolesastrologia

Mais lidas
Últimas notícias