Tudo o que rola no universo dos famosos e da televisão, sob o olhar atento de Leo Dias e equipe.

Um ano após coluna expor caso de chantagem a Alcolumbre áudio vem à tona

Na gravação, o ex-presidente do Congresso combina com uma mulher a melhor forma de lhe pagar um salário sem que ela precisasse trabalhar

atualizado 09/10/2021 22:22

Sessão Deliberativa remota do Senado - Davi AlcolumbreFoto: Jefferson Rudy/Agência Senado

A coluna do Leo Dias publicou, em 13 de junho de 2020, uma matéria revelando que o senador Davi Alcolumbre (DEM) estava sendo ameaçado por um homem que tinha um áudio comprometedor do parlamentar. Um ano após o furo de reportagem, na sexta-feira (8/10), a revista Veja divulgou a gravação a qual a coluna também teve acesso (escute abaixo).

Na gravação, o ex-presidente do Congresso combina com uma mulher a melhor forma de lhe pagar um salário sem que ela precisasse trabalhar. Na época, o parlamentar era deputado federal. O dinheiro seria debitado de verbas que o então deputado Alcolumbre recebia da Câmara. A conversa que teria acontecido em 2013, quando Alcolumbre ainda era um político desconhecido no cenário nacional.

A mulher, Tatielle Pereira, seria amante de um amigo de Alcolumbre, o desembargador Gilberto Pinheiro, do Tribunal de Justiça do Amapá (TJ-­AP).  O então deputado estava supostamente fazendo um favor ao amigo: o parlamentar pagaria o salário de Tatielle e Pinheiro contrataria a esposa do congressista, Liana Gonçalves de Andrade.

A conversa foi gravada quando Tatielle e Alcolumbre se encontraram para acertar os detalhes da transação. O congressista se compromete a pagar uma mesada à ex-funcionária do TJ durante dois anos, incluindo férias e décimo terceiro — mas tudo de maneira informal.

Como já previsto pela coluna, a gravação traz muito mais do que uma traição e, sim, evidências de corrupção.

Ouça o áudio na íntegra:

Últimas notícias