Os bastidores das notícias, e os principais personagens, que movimentam a política do Distrito Federal

Lindbergh sobre aliança entre Lula e Ciro: “Adoraria ver essa chapa”

Ex-senador e atual vereador do Rio de Janeiro também fez autocríticas aos governos do PT e diz que deve ser candidato a deputado federal

atualizado 04/05/2021 22:16

Pedro Franca / Agência Senado

Ex-senador e atual vereador do Rio de Janeiro, Lindbergh Farias (PT) afirmou, na noite desta terça-feira (4/5), que vai trabalhar para a união entre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e o ex-governador do Ceará Ciro Gomes (PDT) para tentar formar uma ampla aliança nas eleições presidenciais de 2022.

“Eu acredito que o Ciro vai manter o nome dele, mas lá na frente pode haver uma confluência. Acho o Ciro um grande cara e adoraria ver uma chapa dessa. Talvez agora não seja possível, mas eu ficaria muito feliz, mesmo porque ele tem uma visão econômica de desembarque dessas políticas neoliberais. Atrair o Ciro, para mim, é fundamental”, disse.

Na visão do vereador petista, que afirmou ter vontade de se candidatar a uma vaga da Câmara dos Deputados, o cenário político pode impulsionar a convergência dos possíveis presidenciáveis contra a reeleição de Jair Bolsonaro (sem partido).

“Eu torço muito por isso e eu acho que mais para frente pode ser possível, sim. Naquele momento em que o Lula foi preso, eu e outros nomes do PT procuramos o Ciro Gomes, porque o Lula tinha dado sinal verde para que Ciro fosse vice dele. E o Ciro tomou a decisão de não fazer esse caminho”, disse.

Sobre as autocríticas ao partido ao qual é filiado, Lindbergh Farias pontuou o pacote econômico do ex-ministro Joaquim Levi, durante a gestão da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), mas também indicou a falta de ataques do então candidato ao Palácio do Planalto Fernando Haddad (PT) contra Bolsonaro durante a campanha de 2018.

“Muita gente diz que erramos na história de que Lula fosse candidato até o fim, mas eu digo o contrário. Tanto que quando tiraram a candidatura do Lula, Haddad subiu como um foguete. Quando passamos o Ciro, ficando com Bolsonaro. Só que ficamos um mês sem bater no Bolsonaro durante a campanha. Na minha visão, perdemos a eleição ali.”

Sobre a possibilidade de Lula abrir mão da cabeça de chapa, com vistas a investir em outros nomes da legenda, Lindbergh descartou o cenário. “Imagina se a gente vai tirar Lula, que tem votos? Não tem a menor condição. O nome para ganhar a eleição é Lula, ele que anima, é ele que fala com o povão”, disse.

Política & Patuscada

Lindbergh Farias foi o convidado do dia do club Política & Patuscada, um coletivo de lideranças políticas jovens que acontece semanalmente dentro do ClubHouse, nova rede social de áudio e que tem promovido inúmeras salas de debate sobre as eleições de 2022. Ciro Gomes e o prefeito do Rio, Eduardo Paes (DEM), também já passaram pela mesma sabatina.

Por enquanto, o ClubHouse é exclusivo para quem tem iPhone e recebe convite de usuários ativos. Pelas políticas de privacidade, apenas foi possível a reprodução do conteúdo porque os moderadores informaram que a sala seria retransmitida pelo Twitter, o que tornou a conversa pública.

 

Últimas notícias