Por Ilca Maria Estevão, Rebeca Ligabue, Hebert Madeira e Sabrina Pessoa

SPFW chega à 51ª edição em junho com evento digital. Saiba detalhes

Marca conhecida pela alfaiataria despojada e o Projeto Sankofa estão entre as novidades da semana de moda paulistana

atualizado 28/05/2021 19:51

Uyl Neto posa com a camisa Cícero, da AnacêUyl Neto/Reprodução

O próximo São Paulo Fashion Week ocorrerá entre os dias 23 e 27 de junho. A informação foi divulgada pela Vogue Brasil na última semana e confirmada pela coluna. Para se adequar às condições sanitárias em vigor devido à pandemia de Covid-19, a edição N51 da semana de moda paulistana apostará novamente no formato 100% digital, como fez em novembro do ano passado, quando comemorou 25 anos de história.

Vem saber o que esperar!

Giphy/@claudiologattho/Instagram/Reprodução

Estreias

Conforme a coluna mostrou no fim de fevereiro, uma das novidades aguardadas para a próxima edição do SPFW será o Projeto Sankofa, que pretende ampliar a inclusão racial no lineup do evento. À época, a fashion week paulistana estava prevista para abril. Entretanto, foi postergada por causa da pandemia, segundo a Vogue Brasil.

A iniciativa, criada pela plataforma Pretos na Moda em parceria com a startup de inovação social VAMO (Vetor Afro-Indígena na Moda), e apoiada pelo SPFW, dará oportunidade para oito marcas independentes sob o comando de empreendedores negros. Em sua estreia, o projeto traz oito etiquetas: Ateliê Mão de Mãe, AZ Marias, Meninos Rei, Mile Lab, Naya Violeta, Santa Resistência, Silvério e Ta Studios. Além de dar visibilidade a elas, a ideia é ajudá-las a se desenvolver no mercado nacional.

Desta vez, o lineup do evento também terá outra estreia interessante: a marca Anacê, lançada em abril de 2019 pelas estilistas paulistas Ana Clara Watanabe e Cecília Gromann. A alfaiataria despojada é o carro-chefe da label, que promete uma coleção com temática pessoal para as designers, desenvolvida quase 100% em algodão e tecidos com tecnologia antiviral. A participação da grife no SPFW está marcada para o dia 23, com um fashion film.

Coleção Baobá 2021 da Mile Lab, foto por Vinicius Marques
A edição N51 do São Paulo Fashion Week ocorrerá entre os dias 23 e 27 de junho. Entre as estreias, está a participação de oito marcas por meio do Projeto Sankofa, como a Mile Lab

 

Vestido Kendall, do Atelie Mao de Mae
A parceria do Pretos na Moda com a startup VAMO tem apoio do SPFW. A estreia do projeto também inclui a marca Ateliê Mão de Mãe

 

Conjunto Vincente, da marca Anacê
A marca Anacê, conhecida pela alfaiataria cool, também estreia nesta edição

 

Cecília Gromann e Ana Clara Watanabe, estilistas paulistas fundadoras da Anacê
As estilistas Cecília Gromann e Ana Clara Watanabe lançaram a marca em abril de 2019

 

Destaques da última edição

A edição celebrativa de 25 anos do São Paulo Fashion Week, realizada entre os dias 4 e 8 de novembro do ano passado, contou com apresentações de mais de 30 grifes, incluindo marcas veteranas e seis estreantes: ÀLG, Freiheit, Irrita, Martins, Misci e Renata Buzzo. Entre desfiles gravados e fashion films, cada uma delas teve liberdade para apresentar suas novidades no formato mais adequado para sua realidade.

Nos intervalos entre cada label, os diretores criativos concederam entrevistas ao vivo sobre os processos de criação e a adaptação à pandemia. Para comemorar o aniversário do evento, a organização ocupou a cidade de São Paulo com projeções visuais que mostravam fotos e vídeos marcantes de edições anteriores, além de uma instalação artística.

Apresentação da marca Modem no SPFW 25 Anos
A Modem foi uma das mais de 30 marcas que apresentaram novidades no SPFW 25 Anos

 

SPFW 25 Anos - Handred
A edição realizada entre os dias 4 e 8 de novembro do ano passado incluiu, também, a grife carioca Handred, que homenageou Copacabana

 

SPFW 25 Anos - LED
Este look é da LED

 

SPFW 25 Anos - Renata Buzzo
Visual com texturas e cores interessantes da grife Renata Buzzo, uma das seis marcas estreantes da edição passada

 

Diversidade

Vale lembrar que o SPFW implementou uma cota racial obrigatória em outubro do ano passado, decisão tomada em parceria com o movimento Pretos na Moda. Desde a edição de novembro, pelo menos 50% dos modelos dos desfiles deve incluir negros, afrodescendentes e indígenas. O Projeto Sankofa promete ser mais um passo da semana de moda paulistana em prol da diversidade.

 

Colaborou Hebert Madeira

Últimas notícias