Notícias, furos e bastidores de política e economia. Com Gustavo Zucchi

A aposta da ala garantista do STF para o julgamento de Daniel Silveira

Ministros do Supremo que têm perfil mais "garantista" não acreditam que haverá pedido de vista para suspender o julgamento

atualizado 18/04/2022 18:33

Estátua com venda nos olhos Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Ministros da ala garantista do STF acreditam que o julgamento da ação penal contra o deputado federal Daniel Silveira (PTB-RJ), marcado para esta quarta-feira (20/4), será concluído sem pedido de vista.

A aposta entre esses magistrados é de que a ampla maioria dos 11 integrantes da Corte votará para condenar o parlamentar bolsonarista por ataques a ministros do Supremo, o que tornará Silveira inelegível.

A previsão desses ministros vai na direção oposta à de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro, que, nos últimos dias, passaram a apostar num possível pedido de vista para adiar a condenação do deputado.

A aposta de bolsonaristas o é de que esse pedido pode vir dos ministros André Mendonça ou Kassio Nunes Marques, ambos indicados ao Supremo pelo atual presidente da República.

Caso isso aconteça, o julgamento será interrompido, o que pode adiar a condenação de Daniel Silveira para depois das eleições de outubro. Com isso, o parlamentar estaria apto a disputar o pleito.

Antecipar votos

Caso suas previsões não se confirmem e um haja pedido de vista, ministros da ala garantista pretendem antecipar seus votos. Isso apenas para marcar posição, uma vez que o julgamento continuaria suspenso de qualquer jeito.

Mais lidas
Últimas notícias