Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Paulo Cappelli

Donos da Grendene doaram para todos os candidatos ao governo do Ceará

Os três primeiros colocados na eleição para o governo do Ceará receberam doações dos irmãos Alexandre Grendene e Pedro Grendene

atualizado 23/09/2022 17:06

Logo da Grendene Divulgação

Com forte atuação no Ceará, os donos da Grendene doaram para os três primeiros candidatos da corrida eleitoral para o governo do estado.

A Grendene é uma das maiores produtoras de calçados do país, dona de marcas como Melissa, Ipanema, Grendha e Rider. A empresa tem oito unidades industriais em Sobral, duas fábricas em Fortaleza e uma no Crato.

Alexandre Grendene, co-fundador da empresa, doou R$ 750 mil para a campanha do petista Elmano de Freitas e R$ 375 mil para o Capitão Wagner, do União Brasil.

O empresário também deu R$ 750 mil para o diretório municipal de Fortaleza do PDT, que lançou Roberto Cláudio na disputa. O diretório repassou R$ 500 mil da doação de Alexandre para a candidatura de Cláudio.

Pedro Grendene, irmão de Alexandre e co-fundador do grupo empresarial, também doou R$ 750 mil para Elmano de Freitas e R$ 375 mil ao Capitão Wagner. O diretório municipal de Fortaleza recebeu mais R$ 750 mil do empresário.

Tanto Alexandre quanto Pedro financiaram a campanha do petista Camilo Santana ao Senado. O ex-governador, que deixou o cargo no dia 2 de abril para disputar a eleição, ganhou R$ 1 milhão de cada um dos irmãos.

A última pesquisa do Ipec mostra que Elmano lidera a disputa pelo governo cearense, com 30% das intenções de voto. Wagner está em segundo, com 29%, e Cláudio ocupa a terceira colocação, com 22%.

Mais lidas
Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna