metropoles.com

Irmãos de Ciro Gomes, Cid e Ivo fazem campanha com petista no Ceará

Isolado dentro da própria família, presidenciável do PDT não tem palanque em seu estado natal nestas eleições

atualizado

Compartilhar notícia

Reprodução
irmãos gomes e PT
1 de 1 irmãos gomes e PT - Foto: Reprodução

Apesar de ter construído sua carreira política no Ceará, o presidenciável Ciro Gomes (PDT) não tem feito campanha em seu estado porque a briga que ele protagoniza com o PT rachou até sua própria família. Irmãos do presidenciável, o senador Cid Gomes (PDT) e o prefeito de Sobral (CE), Ivo Gomes (PDT), escancararam sua preferência pela campanha petista nesta sexta-feira (23/9), ao encherem as roupas de adesivos e fazerem campanha na rua com o candidato do PT ao Senado pelo estado, o ex-governador Camilo Santana.

Os irmãos de Ciro acompanharam toda a agenda de Santana em Sobral, berço político da família Gomes. No Ceará, o candidato petista está na chapa de Elmano de Freitas (PT) ao governo.

0

A candidatura petista é fruto do racha com o PDT local após uma aliança de 16 anos. Após essa quebra, imposta por Ciro, o partido lançou Roberto Cláudio ao governo e o PT lançou Elmano de Freitas. No começo, essa briga no campo progressista beneficiou principalmente o candidato ao governo apoiado pelo presidente Jair Bolsonaro (PL), o Capitão Wagner (União Brasil). Agora, o jogo está virando – e ficando ruim para os pedetistas.

De acordo com pesquisa Ipec para o governo cearense, divulgada na última quinta-feira (22/9), o candidato do PT, que no início do mês aparecia em terceiro, com 19% das intenções de voto, agora lidera a disputa, com 30%.

Capitão Wagner aparece empatado tecnicamente com ele, com 29%, mas está caindo. Em 9 de setembro, ele tinha 35%. Já o candidato de Ciro, que estava com 28% no início do mês, caiu para o terceiro lugar e apareceu com 22%.

Dói no coração de Ciro

As consequências em casa da treta a nível nacional estão sendo piores do que Ciro imaginou quando resolveu não ceder. Em entrevista ao podcats Claudio Talks, do site O Antagonista, Ciro disse essa semana que nunca imaginou que a situação fosse se agravar a ponto de ele não poder fazer campanha no próprio estado.

“Dói muito no meu coração. Nunca imaginei que a diferença fosse tão profunda”, disse Ciro. “Recebi uma facada poderosa nas costas. A traição é a cara do momento no Ceará. Resolvi não ir ao meu estado pela primeira vez. Que o cearense diga lá o que quer fazer de mim”, completou o magoado presidenciável.

Os irmãos de Ciro não têm lavado a roupa suja em público e não fazem críticas abertas ao irmão nem declararam, até agora, voto em Lula para presidente. Apesar disso, no Ceará o mundo político especula que o futuro dos Gomes (tirando Ciro) será fora do PDT, em busca de uma retomada da aliança com o PT – sobretudo se Elmano de Freitas tiver sucesso na corrida eleitoral.

Compartilhar notícia

Quais assuntos você deseja receber?

sino

Parece que seu browser não está permitindo notificações. Siga os passos a baixo para habilitá-las:

1.

sino

Mais opções no Google Chrome

2.

sino

Configurações

3.

Configurações do site

4.

sino

Notificações

5.

sino

Os sites podem pedir para enviar notificações

metropoles.comNotícias Gerais

Você quer ficar por dentro das notícias mais importantes e receber notificações em tempo real?

Notificações