metropoles.com

Bolsonaro é competitivo, oferece o produto ódio, diz presidente da OAB

Apontado como o candidato de Eduardo Paes ao governo do Rio de Janeiro, Felipe Santa Cruz diz que se colocará contra Bolsonaro na eleição

atualizado

Compartilhar notícia

Cristovão Bernardo/OAB SP
Homem com boca retraídae expressão preocupada
1 de 1 Homem com boca retraídae expressão preocupada - Foto: Cristovão Bernardo/OAB SP

O advogado Felipe Santa Cruz cumpre a última semana de mandato como presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) disposto a liderar um “movimento de reconstrução” do Rio de Janeiro. Apontado como o candidato do prefeito Eduardo Paes ao governo estadual, Santa Cruz diz que o Rio enfrenta na gestão do atual governador, Cláudio Castro, o pior momento de sua história. O advogado deve se filiar ao PSD, o mesmo partido de Paes, para disputar a eleição.

“O Rio está agindo como aquela família falida de antigamente, que já foi milionária e, depois de vender o último bem da família, que no caso do Rio foi a Cedae, passa a viver como se rico fosse durante um ano e depois vai morar na casa de uma tia”, disse Santa Cruz, em entrevista à coluna. Assista à íntegra da entrevista ao fim deste texto.

A presidência da OAB passará a ser ocupada pelo criminalista amazonense José Alberto Simonetti a partir do dia 31. Santa Cruz diz que teve uma gestão difícil, mas que se orgulha da postura combativa que a OAB apresentou diante do governo Bolsonaro. “Eu durmo muito tranquilo. Durmo mais tranquilo do que o presidente do Conselho Federal de Medicina. Eu não sei se ele pode dormir com a consciência tranquila que eu durmo”, afirmou, referindo-se à liberação pelo CFM da prescrição da cloroquina.

Alvo de ataques de Jair Bolsonaro, Santa Cruz disse que os apoiadores do presidente dentro da OAB não têm a força que pretendem demonstrar. “É muito barulho e pouca força concreta”, disse. “Há muita marola.”

0

Sobre a eleição presidencial, Santa Cruz avalia que Bolsonaro é competitivo e é o único candidato a oferecer o ódio como um “super produto em tempos de crise”. Ele diz que poderá votar em qualquer presidenciável que esteja no campo civilizatório e democrático, ou seja, em oposição a Bolsonaro. Assista à entrevista abaixo.

Já leu todas as notas e reportagens da coluna hoje? Clique aqui.

Siga a coluna no Twitter e no Instagram para não perder nada.

Compartilhar notícia

Quais assuntos você deseja receber?

sino

Parece que seu browser não está permitindo notificações. Siga os passos a baixo para habilitá-las:

1.

sino

Mais opções no Google Chrome

2.

sino

Configurações

3.

Configurações do site

4.

sino

Notificações

5.

sino

Os sites podem pedir para enviar notificações

metropoles.comGuilherme Amado

Você quer ficar por dentro da coluna Guilherme Amado e receber notificações em tempo real?

Notificações