Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Naomi Matsui

Felipe Santa Cruz forma chapa única para eleger sucessor na OAB

Grupo fechou uma chapa única para eleger o sucessor do atual presidente da OAB, a partir de janeiro de 2022

atualizado 04/07/2021 22:17

Cristovão Bernardo/OAB SP

O grupo de Felipe Santa Cruz fechou uma chapa única para eleger o sucessor do atual presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), a partir de janeiro de 2022. O advogado Beto Simonetti, conselheiro federal pelo Amazonas, será, portanto, eleito presidente da Ordem, com o apoio de 22 estados e o Distrito Federal.

Bahia, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul e Paraná ficaram isolados em torno do atual vice, Luiz Viana Queiroz, que é o principal defensor de Jair Bolsonaro (sem partido) na OAB.

Com apenas quatro estados, não é possível formar uma chapa: o mínimo exigido são seis.

(Atualização, às 22h20 de 4 de julho de 2021: Luiz Viana Queiroz enviou uma nota à coluna em que afirma que o processo eleitoral não está concluído, e o registro de chapas começa em 31 de julho e se encerra no dia 31 de dezembro. “Portanto, não há chapa única para a disputa eleitoral que ocorrerá em 31 de janeiro do próximo ano, após as eleições das seccionais nas 27 unidades da Federação. Ou seja, sequer o colégio eleitoral que decidirá a futura direção do CFOAB está formado”, afirmou. Viana Queiroz questionou ser defensor do presidente Bolsonaro. “Você não encontrará qualquer manifestação pública de minha lavra defendendo o atual mandatário do país”, disse. Segundo o vice da OAB, ele, o secretário-geral-adjunto, Ary Righanti, e o tesoureiro Luís Noronha, criticam “a partidarização da entidade com fins políticos eleitorais do presidente Felipe Santa Cruz. “Já sugeri ao candidato da situação, Beto Simonetti, um debate para tornar públicas as propostas de gestão da entidade, sem obter resposta”, afirmou.)

Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna