Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Paulo Cappelli

Após ofensas no ministério, Queiroga pede desculpas a deputada

"Saco cheio, pô! Podem ser professores do inferno!", disse ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, em maio à deputada Jandira Feghali

atualizado 05/07/2022 13:36

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, abaixa a máscara durante fala em evento no Palácio do Planalto, sob fundo azul - MetrópolesRafaela Felicciano/Metrópoles

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, pediu desculpas nesta terça-feira (5/7) à deputada Jandira Feghali, do PCdoB do Rio de Janeiro, depois de ter ofendido a parlamentar em uma reunião no ministério em maio. Na ocasião, o ministro se irritou depois de ser questionado sobre o fim do período de emergência da Covid e impediu a deputada de falar por três minutos.

“Saco cheio, pô! Podem ser professores do inferno!”, disse Queiroga, referindo-se a professores da Fiocruz citados por Feghali que criticaram a medida da pasta. A deputada abandonou a reunião depois de não conseguir falar ao ministro sem ser interrompida. O áudio do encontro foi revelado pelo repórter Evandro Éboli, da coluna do Noblat.

Nesta terça-feira (5/7), na Comissão de Seguridade da Câmara, Feghali disse que trataria Queiroga com respeito. “Ministro, não se preocupe. Quando a gente é anfitrião, a gente trata as pessoas com respeito. Então não vou lhe devolver a forma como fui tratada no ministério. Vou lhe tratar com respeito”.

O ministro respondeu: “Em nenhum momento eu tive a intenção de ser descortês com a senhora. E se fui, peço desculpas à senhora. Temos que construir um diálogo democrático em favor da saúde pública”.

0

Mais lidas
Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna