Com Bruna Lima, Edoardo Ghirotto, Eduardo Barretto e Paulo Cappelli

Apenas 50% dos quilombolas receberam 1ª dose da vacina contra a Covid

Com 500 dias de imunização contra a Covid no Brasil, apenas 50% dos quilombolas receberam 1ª dose; média nacional é de 83%

atualizado 27/05/2022 7:23

Apenas 50% dos quilombolas receberam a primeira dose do imunizante contra a Covid, índice bem abaixo da média nacional, que é de 83%. A imunização contra o coronavírus no país começou há 500 dias.

O ritmo lento na imunização contraria decisão de setembro do ministro Edson Fachin, do STF. Na ocasião, o ministro ordenou que toda a população quilombola fosse vacinada imediatamente.

Segundo dados do Ministério dos Direitos Humanos, o governo federal planeja imunizar 1,2 milhão de quilombolas. A primeira dose foi aplicada em 592 mil, o equivalente a 50%. A segunda dose foi administrada em 46%, ou 543 mil quilombolas. A dose de reforço foi recebida por apenas 29%, ou 335 mil.

Em todo o país, a primeira dose foi recebida por 178 milhões de brasileiros, ou 83%. A segunda, por 166 milhões, ou 77%. A dose de reforço, por 91 milhões, ou 42%. Se a população quilombola fosse considerada um estado, ocuparia a pior posição na imunização proporcional da primeira e segunda doses, e seria o 18º na dose de reforço.

0

Já leu todas as notas e reportagens da coluna hoje? Clique aqui.

Siga a coluna no Twitter e no Instagram para não perder nada.

Mais lidas
Siga as redes do Guilherme Amado
Últimas da coluna