Observadora do cenário político do DF, lança luz nos bastidores do poder na capital.

Pazuello garante ao DF pagamento de leitos UTI Covid-19, diz Ibaneis

Governador do DF afirmou que serão abertos, nesta semana, 130 leitos para atender pacientes com o quadro de saúde agravado pelo novo vírus

atualizado 01/03/2021 20:52

Ibaneis Rocha na LideJaqueline Lisboa/Metrópoles

Enfrentando um dos piores episódios da pandemia de Covid-19, o Distrito Federal corre para aumentar o número de leitos de UTI. Nesse contexto, o governador Ibaneis Rocha (MDB) conversou com o ministro da Saúde e disse, nesta segunda-feira (1º/3), que Eduardo Pazuello garantiu o pagamento dos leitos que a capital do país conseguir habilitar.

Ibaneis afirmou à coluna que a maior dificuldade tem sido a falta de oferta desses espaços especializados: “O problema hoje é que esses leitos não existem, e estamos trabalhando para criar. Leito de UTI demanda equipamentos, insumos e, principalmente, recursos humanos, os quais estão mais que escassos nesta crise nacional”.

O governador anunciou que, apesar das adversidades, serão abertos mais 130 leitos até o próximo domingo (7/3). Em despacho ao qual a coluna teve acesso, a Secretaria de Saúde informou ter colocado em operação 46 leitos de UTI Covid-19 entre a última sexta-feira (26/2) e esta segunda. A previsão é de que outras 175 unidades sejam liberadas até 12 de março.

Nesta segunda, Ibaneis se reuniu com representantes dos hospitais particulares para solicitar a ampliação de leitos contratados pela rede pública.

Durante o fim de semana, a ocupação das UTIs na rede pública chegou a 97%. Nesta segunda, 90,4% estavam com pacientes e há 22 leitos vagos, segundo a secretaria. Dos leitos de unidade de cuidados intermediários (UCI), 81,5% estão ocupados e há 21 unidades livres.

Diante do aceno positivo por parte de Pazuello, Ibaneis descartou a possibilidade de entrar na Justiça para obter o financiamento dos leitos, como fizeram os governos da Bahia, do Maranhão e de São Paulo.

No sábado (27/2), a ministra do Supremo Tribunal Federal (STF) Rosa Weber determinou que o Ministério da Saúde volte a custear leitos que eram pagos nos três estados até dezembro do ano passado.

Transmissão

No fim da semana passada, quando as redes de saúde pública e privada estavam à beira do colapso, o governador decidiu decretar lockdown para evitar a piora no cenário brasiliense.

Ibaneis condiciona o afrouxamento da restrição à diminuição da transmissão da Covid-19. “Vamos acompanhar dia a dia para avaliar as medidas”, disse o governador à coluna.

A taxa de contágio da Covid-19 no Distrito Federal cresceu 26,3% em 10 dias, comprovando que o novo coronavírus está em alta na capital do país.

Esse índice mede a capacidade que cada infectado tem de contaminar outras pessoas. Se o indicador Rt está em 1, isso indica que 10 doentes podem transmitir a Covid-19 para outros 10 cidadãos. O ideal é que a taxa fique abaixo de 1.

No DF, a Rt estava em 0,95 no dia 19 de fevereiro. Na última sexta-feira (26/2), subiu para 1,08, no domingo (28/2) chegou a 1,12 e, nesta segunda-feira, ficou em 1,2, de acordo com dados da Secretaria de Saúde.

Confira o histórico da taxa Rt no DF:

Taxa de transmissão no DF
Taxa de transmissão no DF

Colaborou Rafaela Lima

Últimas notícias