Este é um espaço para celebrar a vida e as pessoas. Viaje comigo nesta aventura!

Traições: conheça os casos extraconjugais que abalaram as realezas

Não faltam casos extraconjugais que deram o que falar. Um monarca, por exemplo, é conhecido pela expressão O Rei das 5 mil Amantes

atualizado 14/02/2021 22:05

Kate Middleton e príncipe WilliamMark Cuthbert/UK Press via Getty Images

Os casamentos da realeza lembram os contos de princesa. Toda a magnitude do enlace faz os noivos, convidados e quem assiste se sentirem dentro de um filme com o término de “felizes para sempre”. Como em qualquer matrimônio da vida real, o casório dos reis, rainhas e príncipes não são mil maravilhas, inclusive em algumas uniões não faltam acusações de adultério. Enquanto alguns casos extraconjugais passam a ser taxados de boatos, outros têm provas em carne e osso, ou seja, filhos ilegítimos.

Depois de publicar que o chefe da monarquia de Mônaco, o príncipe Albert II, pode ser pai de uma adolescente brasileira de 15 anos, a coluna Claudia Meireles foi atrás de mais escândalos das realezas. Desta vez, a apuração girou em torno de traições, amantes e filhos ilegítimos, ou seja, fora do casamento. Confira a lista das personalidades infieis, um deles é conhecido pela expressão O Rei das 5 mil Amantes (pasmem!). Para começar, vamos com os duques de Cambridge, príncipe William e Kate Middleton.

Melhor amiga

Em 2019, começaram a circular nos tabloides os primeiros rumores de que o príncipe William havia traído a mulher, Kate Middleton. Os boatos não só abalaram a internet como também as estruturas da monarquia britânica, afinal os advogados da família tiveram de negar a história em um raro comunicado à imprensa. Como o “circo” já estava armado, portais foram atrás de saber quem era a outra do duque de Cambridge? Tendo informações de fontes anônimas, os repórteres montaram o quebra-cabeça e chegaram ao nome de Rose Hanbury.

Conhecido por checar notícias relacionadas à celebridades, o Gossip Cop fez toda uma linha do tempo e analisou fatores que comprovariam a traição. Primeiro, o caso extraconjugal teve início em uma festa noturna quando a duquesa de Cambridge estava grávida do terceiro filho de William, o príncipe Louis. O drama ganhou maiores proporções ao descobrirem que a suposta amante do neto da rainha Elizabeth II era a “melhor amiga” de Kate Middleton.

Rose Hanbury
De branco, Rose Hanbury foi apontada como affair do príncipe William

Atualmente com 36 anos, Rose é ex-modelo e casada com David Rocksavage, sétimo marquês de Cholmondeley, desde 2009. Eles são pais de três filhos. A infidelidade ficou em evidência quando a “amante” foi banida por Kate dos círculos mais próximos do casal, segundo fontes próximas aos duques de Cambridge. Embora os tabloides tenham afirmado que o affair afetou a vida a dois dos pais de George, Charlotte e Louis, eles não demonstraram rupturas aos olhos dos súditos.

0
Caso Delphine

Em setembro, a coluna Claudia Meireles noticiou sobre o primeiro encontro da princesa Delphine com o pai, o ex-rei Albert da Bélgica. Fruto de um caso extraconjugal do soberano, ela travou uma batalha judicial até ter a paternidade reconhecida. Por 16 anos, o monarca teve um relacionamento com a baronesa Sibylle de Sélys Longchamps. No entanto, à época, ele já estava casado com a aristocrata italiana Paola Ruffo di Calabria. Os dois firmaram o compromisso no altar em 1959.

0
Babado e confusão

Se fosse para definir o reinado de Carl Gustav XVI seria turbulência. À frente da monarquia sueca desde 1973, o soberano é casado com a rainha consorte Sílvia, de ascendência brasileira. O matrimônio ocorreu em 1976. Anos se passaram e uma biografia não autorizada revelou saídas noturnas do rei. Publicado em 2010, o livro trazia como título Deem Motvillige Monarken (O Monarca Reticente, em tradução livre). Nas baladas da vida, ele conheceu a cantora Camilla Henemark, com quem teve um caso extraconjugal na década de 1980.

Dentre tantas farras do soberano, um capítulo do livro foi dedicado ao romance de Camilla e Carl Gustav, que não desmentiu a traição. “Eu era a companheira de brincadeiras do rei em um namorico de 14 anos”, disse a cantora ao jornal Expressen. Os encontros aconteciam na casa de amigos influentes do monarca, inclusive diante dos olhos de agentes do serviço secreto sueco. Segundo a imprensa do país, a rainha Sílvia quase se divorciou do marido nos anos de 1990 em razão da infidelidade.

Rainha Sílvia e o rei Carl Gustav XVI
Rainha Sílvia e o rei Carl Gustav XVI
A rainha

Marido e mulher há 73 anos, o príncipe Philip e a rainha Elizabeth II são o casal mais longevo de toda a história da coroa britânica. Durante as décadas de matrimônio, surgiram acusações de infidelidade por parte do duque de Edimburgo antes mesmo da mãe de seus filhos ascender ao trono. O primeiro boato de traição se espalhou quando ele encontrou-se com a dançarina Patricia Kirkwood no camarim. Em seguida, saíram para jantar e tomaram café da manhã juntos no dia seguinte.

Casamento da rainha Elizabeth com o príncipe Philip
Clique do casório de Elizabeth e Philip
Vamos fugir?

O rei Carlos II governou a Romênia durante uma década. Mesmo depois de morrer, em 1953, o monarca continuou associado a polêmicas. Casou-se duas vezes e chegou a abdicar o poder para fugir do país com a amante. Com a renúncia, ele perdeu todos os direitos. Tecnicamente, o príncipe herdeiro Miguel ascendeu ao trono aos 8 anos, em 1927, em decorrência da morte do avô, o rei Fernando I. O menino ocupou a monarquia durante três anos até o pai, Carlos, retornar ao país de origem e se autoproclamar soberano.

Novamente como chefe da monarquia, decidiu subir ao altar com a concubina. Em 2012, o nome soberano voltou a protagonizar as manchetes após a Suprema Corte da Romênia reconhecer o príncipe Paul Lambrino como membro da Casa Real. Nascido em 1948, ele é filho de Carlos Lambrino, filho ilegítimo do então rei Carlos II. No país europeu, a família real foi afastada do trono em 1947, à época o governo comunista forçou a saída do rei Miguel I do poder.

Rei Carlos II Romênia
O rei Carlos II tirou o próprio filho do trono e, em seguida, se proclamou rei para casar com a amante
Trocado

Quem assistiu The Crown, da Netflix, viu nas telinhas que a vida amorosa da princesa Margaret foi marcada por polêmicas. Como não pode casar com a sua primeira paixão, o capitão Peter Townsend, ela tornou-se mulher do fotógrafo Antony Armstrong-Jones, em 1960. Em um matrimônio de altos e baixos, houve inúmeras traições, principalmente por parte do marido da irmã da rainha Elizabeth II. Dentre tantas amantes, a mais conhecida tinha como nome Lucy Lindsay-Hogg.

A princesa conhecia as traições do marido e não podia pedir o divórcio por conta dos protocolos da família real. Em busca de fugir dos casos de Antony, das violências verbais e do assédio da mídia, ela se refugiou na ilha particular de Mustique. Lá, se apaixonou por Roddy Llewellyn. Para a infelicidade da Coroa, o romance foi descoberto e gerou problemas à Margaret. Ela se separou do fotógrafo em 1978, tornando-se uma das primeiras mulheres divorciadas da realeza.

Margaret e Antony tiveram dois filhos, sendo eles, David Armstrong-Jones (intitulado de Visconde Linley) e Sarah Frances Elizabeth Armstrong-Jones (conhecida como lady Sarah Chatto).

0
5 mil amantes?

As “outras” da vida do ex-rei da Espanha, Juan Carlos, foram tema de uma reportagem da revista portuguesa Máxima, em agosto. O monarca ficou conhecido como O Rei das 5 mil Amantes, expressão que intitula uma biografia sobre sua vida amorosa. Embora tenha selado a união com Sofia da Grécia desde 1962, o soberano criou uma trama de infidelidade. A primeira concubina dele responde por Sara Montiel, em 1976. Mesmo com a rainha descobrindo o caso número 1, não o impediu de investir na italiana Raffaela Carra.

Anos depois, Juan Carlos se relacionou com a atriz Barbara Rey. Inclusive, ela o subornou para não revelar a traição. Também integram a lista, a empresária Sol Bacharach, a socialite Corinna Larsen, a decoradora Marta Gayá, considerada o grande amor da vida do rei, conforme assegurou a imprensa espanhola. Os dois se conheceram por meio de amigos em comum. Outra amante famosa chama-se Liliane Sartiau. Mesmo sem provas, acreditam que os dois tiveram uma filha, Ingrid Sartiau.

Em 2014, Juan Carlos renunciou ao posto após uma investigação de que estaria envolvido em um caso de corrupção.

Ex-rei Juan Carlos com a rainha Sofia
Ex-rei Juan Carlos com a mulher, a rainha Sofia. Ele teve várias amantes
O filho da rainha

Antes de dizer “sim” à Diana Spencer em 1981, o príncipe Charles se envolveu com Camilla Parker-Bowles, sua atual mulher. Os namorados se separaram e cada um assumiu compromisso com outros parceiros. Contudo, o primogênito da rainha Elizabeth II permaneceu apaixonado por Camilla e manteve contato com ela. À época, a imprensa chegou a divulgar gravações telefônicas íntimas dos dois. Em 1995, a “amante” se separou do marido, o militar Andrew Bowles.

Um ano depois, foi a vez do herdeiro do trono britânico se divorciar da princesa Diana. Antes disso, a mãe dos príncipes William e Harry também traiu o marido, Charles. Ela confessou em uma entrevista ter um caso extraconjugal com o instrutor de quitação, James Hewitt. Recentemente, o ex-namorado de Lady Di, o cirurgião cardíaco Hasnat Khan, fez revelações bombásticas ao jornal Daily Mail sobre a vida da amada, que morreu em um acidente de carro em 1997.

Príncipe Charles com princesa Diana
Depois da morte de Diana, o filho da rainha Elizabeth se casou com Camilla Parker-Bowles
Príncipe Charles com princesa Diana
Príncipe Charles com princesa Diana, sua primeira mulher
Casamento da princesa Diana e do príncipe Charles
Casamento da princesa Diana e do príncipe Charles

Para saber mais, siga o perfil da coluna no Instagram.

Últimas notícias