DF: presidente do SLU é exonerado e Edson Duarte assume a vaga

Félix Ângelo Palazzo foi desligado após enfrentar a crise do chorume na autarquia. Atual presidente do Brasília Ambiental comandará o posto

homem careca com terno e gravata vermelhaValter Zica/OAB-DF

atualizado 24/03/2020 20:21

O governador Ibaneis Rocha (MDB) decidiu exonerar o presidente do Serviço de Limpeza Urbana (SLU), Félix Ângelo Palazzo (foto em destaque). A decisão foi publicada em edição extra do Diário Oficial (DODF) desta terça-feira (24/03).

De acordo com a publicação, quem assumirá o órgão é o atual presidente do Brasília Ambiental, Edson Duarte, que já ocupou o cargo de ministro do Meio Ambiente durante a gestão de Michel Temer (MDB). Para o lugar de Duarte no Ibram, o chefe do Executivo escolheu o nome de Cláudio José Trinchão Santos, atual secretário-geral do instituto.

Durante sua gestão, Palazzo enfrentou uma grande crise relacionada ao transbordamento de chorume no Aterro Sanitário de Brasília (ASB), localizado em Samambaia. O caso foi revelado pelo Metrópoles e dava conta que o sistema de tratamento de resíduos no local chegou a entrar em colapso, ameaçando inclusive os recursos ambientais do DF.

Mudanças na coleta

Recentemente, por decisão do governador, as cooperativas responsáveis pela coleta seletiva de lixo foram proibidas de manter o serviço como resultado da pandemia do novo coronavírus. O SLU teve de assumir o recolhimento dos dejetos em todo o Distrito Federal.

Aos catadores, Ibaneis negocia a criação de uma bolsa para auxiliar essas famílias, que dependiam do trabalho de seleção de objetos descartados no lixo e que serviam para reciclagem.

Últimas notícias