*
 
 

O irmão de Ronaldo Quatrucci, piloto que morreu nesta segunda-feira (11/2) ao lado do jornalista Ricardo Boechat, também sofreu um acidente fatal enquanto pilotava um helicóptero, em 1998.

Rogério Quatrucci guiava uma aeronave no município de Santana do Parnaíba, na grande São Paulo, próximo às 22h, quando o helicóptero caiu.

Na ocasião, outros dois passageiros advogados e irmãos, Leonardo e Ricardo Marques, também estavam a bordo e perderam a vida.

Tanto Ronaldo, quanto Rogério eram considerados pilotos experientes. Em determinada fase profissional, chegaram a fazer rotas para lugares inóspitos, de difícil acesso, como garimpos, onde entregavam suprimentos aos trabalhadores.

Notícia
A revelação de que o jornalista tinha morrido foi feita ao vivo na Rádio Band. A repórter Sheila Magalhães foi quem noticiou a tragédia. “Boechat apresentou o noticiário da Band News logo pela manhã, esteve em Campinas para um evento de um laboratório farmacêutico, foi a bordo de um helicóptero, acompanhado de um piloto”, descreveu. “Ele pegou o helicóptero por volta das 11h50 da manhã e pousaria no Grupo Bandeirantes por volta de 12h15, o que não aconteceu”, disse.

Por volta das 14h, a Band News informou no rádio que interromperia a programação. Os colegas de Boechat pediram desculpas aos ouvintes, mas disseram que não estavam em condições de continuar a programação. Na sequência, foi deixada apenas a vinheta no ar.

Na TV Band, o apresentador José Luiz Datena foi quem informou a morte. “Com profundo pesar, desses quase 50 anos de jornalismo, cabe a mim informar a vocês que o jornalista, amigo, pai de família, companheiro, que na última quarta, que eu vim aqui apresentar o jornal, me deu um beijo no rosto, fingido que ia cochichar alguma coisa, e, no fim, brincalhão como ele era, falou: ‘É, bocão, eu só queria te dar um beijo’. Queria informar aos senhores que o maior âncora da televisão brasileira, o Ricardo Boechat, morreu hoje num acidente de helicóptero, no Rodoanel, aqui em São Paulo”. Datena chorou ao vivo.

Vida e Carreira
Ricardo Boechat era apresentador do Jornal da Band e da rádio BandNews FM, além de ser colunista da revista “IstoÉ”. Ele trabalhou nos jornais “O Globo”, “O Dia”, “O Estado de S. Paulo” e “Jornal do Brasil”.

Na década de 1990, teve uma coluna diária no “Bom Dia Brasil”, na TV Globo, e trabalhou no “Jornal da Globo”. Foi ainda diretor de jornalismo da Band e teve passagem pelo SBT.

Ao longo da carreira, ganhou três vezes o prêmio Esso e foi o único jornalista a vencer em três categorias o Prêmio Comunique-se (Âncora de Rádio, Colunista de Notícia e Âncora de TV).

Também foi eleito o jornalista mais admirado na pesquisa do site Jornalistas&Cia em 2014, que elencou os 100 principais profissionais do mercado.

Filho de diplomata, Ricardo Boechat nasceu em 13 de julho de 1952, em Buenos Aires. O pai estava a serviço do Ministério das Relações Exteriores na Argentina na época. O jornalista deixa a mulher, Veruska, e seis filhos.



 


MorteirmãoPilotoricardo boechat