Coronavírus: Ibaneis vai esperar resultados pendentes para flexibilizar comércio

O governador Ibaneis Rocha informou a decisão no início da tarde desta sexta-feira (27/03), após crescimento no número de casos da doença

atualizado 27/03/2020 14:51

O governador Ibaneis Rocha (MDB) decidiu aguardar o resultado de exames pendentes antes de flexibilizar algumas medidas restritivas ao funcionamento do comércio do DF, após a crise provocada pela pandemia do coronavírus.

Na manhã desta sexta-feira (27/03), o emedebista havia informado que iria liberar o funcionamento de casas lotéricas, correspondentes bancários e lojas de conveniência, sem possibilidade de consumo no local. Informou que um novo decreto seria publicado ainda hoje.

Mais tarde, ao anunciar que o número de casos subiu de 203 para 240 em menos de 24 horas, Ibaneis Rocha decidiu esperar: “Mandei suspender a publicação do decreto até concluir os exames pendentes”, disse à coluna.

Segundo o governador, dois equipamentos da Universidade de Brasília (UnB) estão sendo utilizados desde esta quinta-feira (26/03) na testagem de pacientes com suspeitas de coronavírus. A tendência, portanto, é que haja um aumento no número de casos confirmados na capital do país.

“Para não tomar nenhuma medida precipitada, diante da perspectiva do acréscimo na quantidade de enfermos, achei prudente aguardar. Obtemos resultados eficientes em todas as medidas que tomamos até agora. Conseguimos cuidar dos nossos doentes e garantir tratamento adequado a quem precisa. Vamos continuar nesse grande esforço”, afirmou Ibaneis Rocha.

Provocação

Pela manhã, Ibaneis chegou a ser provocado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Ao sair do Palácio da Alvorada, o presidente disse que ficou sabendo que “Ibaneis ia abrir tudo na segunda“.

O governo federal baixou medida permitindo a abertura de casas lotéricas. Mas, no DF, os estabelecimentos estão proibidos de funcionar e, inclusive, são passíveis de fiscalização.

O Distrito Federal saiu na frente com as restrições para conter o avanço do coronavírus. No dia 19 de março, ampliou o período em que escolas e estabelecimentos comerciais deverão permanecer fechados. O novo prazo da quarentena, imposta diante da expansão dos casos da doença na capital do país, é até o dia 5 de abril.

Chama atenção o fato de 10 regiões não registrarem casos: Recanto das Emas, Varjão, Candangolândia, Riacho Fundo II, Estrutural, SAAN, Fercal, Santa Maria, Itapoã e Brazlândia.

Por outro lado, quatro regiões concentram 61% dos casos na capital do país: Plano Piloto, Lago Sul e Sudoeste/Octogonal.

Últimas notícias