metropoles.com

Plano Piloto, Lago Sul e Sudoeste têm 61% de casos de coronavírus

Somados à Octogonal e Águas Claras, registram 105 casos da Covid-19

atualizado

Compartilhar notícia

Os dados divulgados pela Secretaria de Saúde do Distrito Federal, no fim da tarde dessa quinta-feira (26/03), mostram como está a concentração do novo coronavírus na cidade. Quatro regiões concentram 61% dos casos na capital do país: Plano Piloto, Lago Sul e Sudoeste/Octogonal.

Os quatro pontos reúnem 105 pessoas infectadas pela Covid-19. Confira:

  • Plano Piloto: 50 casos
  • Lago Sul: 36
  • Sudoeste/Octogonal: 19

Quando considerada a incidência para cada 100 mil habitantes, as três cidades — que fazem parte da Região Central de Saúde — repetem o perfil, com a diferença que o Lago Sul supera o Plano Piloto nessa situação. Veja:

  • Lago Sul: 118,73 para cada 100 mil habitantes
  • Sudoeste/Octogonal: 34,38 para cada 100 mil habitantes
  • Plano Piloto: 21,71 para cada 100 mil habitantes

Caso Águas Claras, que tem 16 infectados, seja incluída, as quatro regiões chegam a 70,7% dos casos registrados em todo o Distrito Federal.

O documento leva em consideração a situação até as 18h dessa quinta-feira (26/03), quando havia 201 casos confirmados da Covid-19. Os números finais, porém, são feitos com base em 171 pessoas, pois 24 são de outras unidades federativas atendidas no DF e seis não informaram o local onde moram.

Chama atenção o fato de 10 regiões não registrarem transmissões: Recanto das Emas, Varjão, Candangolândia, Riacho Fundo II, Estrutural, Saan, Fercal, Santa Maria, Itapoã e Brazlândia.

Ainda nessa quinta-feira (26/03), a secretaria liberou números mais apurados, que falam de 203 infectados no Distrito Federal. Deles, 161 se encontram com infecções leves e em isolamento domiciliar. Há também seis pessoas em estado grave e outras seis com infecções críticas.

No total, 58,74% dos contaminados no DF são homens e 41,26%, mulheres.

Um dos casos confirmados é o do policial militar Ari Celso Rocha Lima de Barros. Ele é segurança do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e permanece internado no Hospital de Base, conforme informou o Metrópoles em primeira mão.

Transmissão comunitária

No total, a pasta considera 31 cidades divididas em sete regiões de saúde. O detalhamento feito pela Secretaria de Saúde também aponta nove casos de transmissão comunitária na capital do país.

Há dois tipos de transmissão: a local e a comunitária. A local ocorre quando as autoridades conseguem rastrear o caminho da infecção: o paciente é infectado por outra pessoa que testou positivo ou esteve em um país onde o vírus está em circulação.
Já na transmissão comunitária, as pessoas que não se encaixam nessas hipóteses procuram a rede de saúde e o resultado do exame dá positivo. Ou seja, não é possível rastrear o caminho da doença.

Compartilhar notícia