Vítimas do massacre de Suzano foram identificadas. Confira

Cinco alunos e duas funcionárias da Escola Estadual Professor Raul Brasil, além do gerente de uma concessionária, foram assassinados

atualizado 14/03/2019 9:14

Cinco alunos e duas funcionárias mortos na Escola Estadual Professor Raul Brasil, além do gerente de uma concessionária de automóveis. Esse é o saldo trágico do massacre promovido na manhã desta quarta-feira (13/3) na cidade de Suzano, Região Metropolitana de São Paulo, por dois ex-alunos da escola: Guilherme Taucci Medeiros, de 17 anos, e Luiz Henrique de Castro, de 25.

Ambos também acabaram mortos: a investigação aponta que, após os assassinatos, Guilherme matou Luiz Henrique e depois se suicidou. Segundo a polícia, os dois tinham um pacto de que fariam o ataque e depois se matariam.

Os crimes começaram um pouco antes do horário de intervalo das aulas. Dono da Jorginho Veículos, Jorge Antônio de Moraes, 51 anos, foi alvejado no escritório da própria concessionária. Ele chegou a ser socorrido e levado ao hospital, mas não resistiu aos ferimentos. O autor do crime foi seu próprio sobrinho, Guilherme.

Guilherme e Luiz Henrique roubaram um carro e foram até a escola. Lá, a coordenadora Marilena Umezu reconheceu os dois ex-alunos, recebeu-os com um sorriso e foi morta em seguida. Depois, eles ainda mataram Eliana Regina Xavier, uma agente de organização escolar.

Tiros e golpes de machado
Partiram, depois, para o pátio da escola, onde encontraram alunos já no intervalo. O massacre prosseguiu: Guilherme atirou nos adolescentes. Os que tombaram ainda receberam golpes de machado.

Como final trágico para a loucura que conceberam, Guilherme e Luiz Henrique decidiram levar adiante o pacto que fizeram: o primeiro matou o mais velho e depois tirou a própria vida.

Veja imagens do massacre:

0
0

Entenda
A escola de Suzano onde ocorreu o massacre fica a cerca de 50 quilômetros da capital, São Paulo, tem ensino fundamental e médio, além de um centro de línguas. Lá estudam cerca de mil alunos e trabalham 121 funcionários. 

Vídeos
Minutos após o ataque, um cenário de horror se formou no colégio Raul Brasil. As imagens mostram alunos caídos no chão e uma grande quantidade de sangue espalhada pelo local. Na gravação, é possível ver ao menos cinco corpos nos corredores da escola.

As cenas estarrecedoras, que revelam o desespero das vítimas para sobreviver, foram registradas por uma câmera de segurança do colégio (assista abaixo).

Últimas notícias