Suzano: dois atiradores abrem fogo em escola, matam 8 e se suicidam

O ataque foi a um colégio público. Um dos criminosos tinha 25 anos e outro era um adolescente de 17

WERTHER SANTANA/ESTADÃO CONTEÚDOWERTHER SANTANA/ESTADÃO CONTEÚDO

atualizado 13/03/2019 15:56

Dois atiradores entraram em uma escola na manhã desta quarta-feira (13/3), na cidade de Suzano, 50 km de distância de São Paulo, e dispararam contra alunos e funcionários. Segundo o Corpo de Bombeiros, foram atingidas dezenas de pessoas. Ao menos 23 foram encaminhadas a hospitais.

De acordo com a Polícia Militar de São Paulo, os dois atiradores são ex-alunos da instituição de ensino. Guilherme Taucci Monteiro, que efetuou parte dos disparos, tinha 17 anos. Luiz Henrique de Castro, sue comparsa, tinha 25. O aniversário de Luiz Henrique seria no próximo dia 16, quando ele faria 26 anos. Já Monteiro atingiria a maioridade no dia 5 de julho. Os dois se suicidaram assim que a PM chegou à instituição de ensino.

Morreram, vítimas do ataque, cinco alunos do ensino médio: Pablo Henrique Rodrigues, Cleiton Antônio Ribeiro, Caio Oliveira, Samuel Melquíades Silva de Oliveira e Douglas Murilo Celestino. Jorge Antônio de Moraes, comerciante que trabalhava perto do local e era tio de um dos atiradores, chegou a ser socorrido com vida, mas não resistiu. Marilena Ferreira Vieira Umezo e Eliana Regina de Oliveira Xavier, funcionárias do colégio, também estão entre as vítimas.

A Polícia Militar informou ainda que os criminosos que dispararam contra os alunos usaram revólveres calibre .38 e uma besta – que é uma arma medieval. O ataque ocorreu na escola Raul Brasil, que abriga, segundo o Censo 2018 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 1.051 alunos e 121 funcionários. O colégio fica na região central da cidade.

Fotos expostas em redes sociais mostram ainda que os dois atiradores tinham artefatos que lembram bombas caseiras, os quais acabaram não sendo detonados. Eles usavam máscaras e tocas. Uma das balaclavas tinha o desenho de uma caveira na região da face. Ambos também portavam relógios virados para baixo.

Segundo a Polícia Militar, todo o efetivo da 1ª Companhia do 32º Batalhão de Suzano foi destacado para ir até o local. As equipes da Guarda Civil Metropolitana e do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) também foram enviadas para a escola. Os helicópteros Águia 15 e 17, do Grupamento Aéreo da Polícia Militar, também foram deslocados à ocorrência. 

 

Vídeo
Minutos após o ataque a tiros, um cenário de horror se formou no colégio Raul Brasil. As imagens mostram estudantes caídos no chão e uma grande quantidade de sangue espalhada pelo local. Na gravação é possível ver ao menos cinco corpos nos corredores da escola. Veja:

Redes
O ataque a tiros à escola estadual Raul Brasil figura em primeiro lugar entre os assuntos mais comentados no Twitter mundial. Após a tragédia, que deixou 10 mortos até o momento, usuários lembraram um caso com características semelhantes que aconteceu em Realengo, no Rio de Janeiro. No Twitter nacional, o ataque também aparece entre os mais compartilhados.

 

Últimas notícias