Vídeo: ao menos 15 pessoas assistiram a João Beto ser agredido no Carrefour

João Alberto Silveira Freitas, 40 anos, foi espancado até a morte por dois seguranças de um supermercado da rede Carrefour em Porto Alegre

atualizado 22/11/2020 9:50

João Beto, o negro assassinado por seguranças no CarrefourArquivo Pessoal

Pela primeira vez desde que João Alberto Silveira Freitas, 40 anos, foi espancado até a morte por dois seguranças de um supermercado da rede Carrefour em Porto Alegre, surgem imagens que mostram o início da briga. Pelo menos 15 pessoas testemunharam as agressões que resultaram na morte de João Beto.

No vídeo de uma câmera de segurança do supermercado – que já circula por grupos de WhatsApp – é possível ver Beto desferindo um soco contra um dos seguranças.

 

O vídeo de pouco mais de 17 minutos mostra que Beto era escoltado pelos dois seguranças, um andando ao lado e outro logo atrás.

Quando chegam à porta do estacionamento, Beto desfere um soco contra o segurança que estava ao seu lado. Imediatamente, o colega dele tenta segurar a vítima, que reage contra os dois. Não fica claro nas imagens se o segurança que estava logo atrás havia tocado em Beto antes do soco.

As imagens que seguem exibem os seguranças agredindo João Beto até ele ficar desacordado.

O fato de Beto ter dado um soco nos seguranças já era comentado entre funcionários, locatários das lojas internas e mesmo familiares da vítima. No entanto, a polícia ainda investiga as circunstâncias do crime.

A vítima foi brutalmente espancada até a morte na última quinta-feira (19/11). A causa provável do óbito foi por asfixia, segundo a Polícia Civil. Parentes de Beto e funcionários do supermercado foram ouvidos e a apuração do caso segue em andamento.

0

O assassinato de Beto provocou uma onda de protestos no país. João Beto foi enterrado neste sábado, sob forte comoção e pedido de justiça por parte dos familiares.

Últimas notícias