Vacinação em Goiânia lota no drive-thru e fica vazia nos demais postos

Primeiro dia de imunização de idosos é marcado por filas de carros. Pessoas começaram a chegar às 4h em vacinação marcada para as 8h

atualizado 10/02/2021 15:11

vacinação de idosos em goiânia, drive-thruVinicius Schmidt/Metrópoles

Goiânia – O primeiro dia de vacinação de idosos acima de 85 anos contra a Covid-19 em Goiânia foi marcado, nesta quarta-feira (10/2), por filas de carros nos pontos de drive-thru estipulados pela prefeitura. Ao mesmo tempo, o movimento se mostrou tranquilo e com espaços vazios nos postos de vacinação para pedestres.

No campus da Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUCGO), onde foi vacinado o ex-prefeito de Goiânia, Iris Rezende (MDB), carros começaram a chegar, segundo o secretário municipal de Saúde, Durval Pedroso, às 4h, quando o início da vacinação estava agendado para as 8h.

Aos poucos, a fila de veículos foi aumentando e contornou a quadra, chegando até a Praça Universitária. Por volta das 7h30, a entrada foi liberada e os carros começaram a se posicionar no interior do estacionamento da PUC, onde ficaram as tendas para realizar a vacinação.

“Por mais que a gente informe que a vacina está garantida, as pessoas criam o tumulto, gerando riscos para elas mesmas. O que tem que ficar claro é que a vacina está reservada, preparada e garantida para esse público. É bom evitar que os idosos fiquem esperando muitas horas dentro de um carro”, orienta Durval Pedroso.

O prefeito de Goiânia, Rogério Cruz (Republicanos), pediu para que a população procure os outros locais de vacinação e não se concentre em um, apenas.

“É importante isso para que as pessoas não fiquem muito tempo na fila de espera, como hoje pela manhã. As pessoas podem procurar outros lugares e é importante salientar que a primeira dose não significa que a pessoa já está imune. Ela precisa manter os cuidados para não contrair a Covid-19 e esperar os dias próximos para a segunda dose”, lembra.

Pouco movimento nas escolas

Além de dois pontos de drive-thru, foram criados sete postos de vacinação em escolas municipais em diferentes regiões da cidade para atender pedestres. Nesses locais, o movimento foi mais tranquilo, a exemplo da Escola Municipal Bárbara de Sousa Morais, no Jardim Novo Mundo, região leste de Goiânia.

O Metrópoles visitou o local por volta das 11h desta quarta-feira. A quadra de esportes, onde foram posicionadas oito triagens e quatro mesas de vacinação, estava, praticamente, vazia.

As profissionais que atuam na escola atribuem a situação à organização, que deixou uma “equipe volante” separada para atender idosos mais debilitados, com pouca capacidade de locomoção.

Um dos vacinados nesta manhã, na escola, foi o comerciante e aposentado Geraldo Camargo, de 86 anos. Acompanhado pela filha e pela neta de cinco anos, ele recebeu a primeira dose da Coronavac.

“Isso significa muita coisa para mim. É algo muito importante. Graças a Deus”, disse ele. A neta, Railla Camargo, o ajudou a segurar o algodão no braço, após a aplicação da vacina.

Distribuição

A prefeitura de Goiânia criou um sistema de vacinação em ordem alfabética para imunizar os idosos e tentar evitar aglomerações. Nesta quarta-feira, estão sendo vacinados aqueles, cujos nomes começam com letras de A a I. Nessa quinta-feira (11/2), será a vez dos idosos de J a M. Na sexta (12/2), de N a Z.

Cada local de vacinação recebeu 1,4 mil doses das 16 mil disponíveis para vacinar os idosos de Goiânia. Elas fazem parte da remessa de vacinas que Goiás recebeu no domingo (7/2). Nessa terça-feira (9/2), foi iniciada a imunização das pessoas acima de 60 anos que vivem acamadaa em casa.

A expectativa da prefeitura é que todos os idosos sejam vacinados até este fim de semana. Até o início da tarde desta quarta, 2,6 mil idosos já tinham sido vacinados no primeiro dia de imunização. A aplicação da segunda dose da Coronavac para eles está sendo agendada para os dias 9 e 10 de março deste ano.

0

 

Últimas notícias