Preso em batalhão da PM, Silveira promete “mostrar quem é o STF”

O parlamentar é investigado pelo Supremo no inquérito que mira o financiamento e a organização de atos antidemocráticos em Brasília

atualizado 18/02/2021 22:42

Reprodução

O deputado federal bolsonarista Daniel Silveira (PSL-RJ) foi transferido nesta quinta-feira (18/2) para a unidade prisional da SEPM, em Niterói, Região Metropolitana do Rio de Janeiro. Lá o parlamentar retomou os ataques ao Supremo Tribunal Federal (STF).

Ao ser recebido pelo grupo bolsonarista EnDireitando Niterói, no portão da unidade prisional, Silveira disparou: “Eu vou mostrar para o Brasil quem é o STF”.

Veja:

O parlamentar, até então, estava na Superintendência da Polícia Federal do Rio, no centro da cidade do Rio de Janeiro.

Elogio ao AI-5

Silveira teve a prisão em flagrante decretada, na terça-feira (16/2). O ministro do STF Alexandre de Moraes expediu o mandado depois de um vídeo no qual o deputado ataca ministros da Corte e elogia o AI-5, decreto que aprofundou a repressão nos anos mais duros do regime militar no Brasil, ter sido publicado nas redes sociais.

Silveira é investigado pelo STF no inquérito que mira o financiamento e a organização de atos antidemocráticos em Brasília.

No mês de junho, o parlamentar foi alvo de buscas e apreensões pela Polícia Federal e teve o sigilo fiscal quebrado por decisão do ministro Alexandre de Moraes.

0

Últimas notícias