STF: Moraes prorroga por mais 90 dias inquérito das milícias digitais

Esta é a segunda vez que o relator do caso no Supremo Tribunal Federal (STF) estende a investigação

atualizado 10/01/2022 23:24

Alexandre de Moraes_STFTSE

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), decidiu prorrogar por mais 90 dias o inquérito que investiga uma suposta milícia digital que teria atuado contra a democracia e o estado democrático de direito.

A decisão do relator ocorreu no último dia 5 de janeiro, mas o despacho foi publicado na sexta-feira (7/1). Esta é a segunda vez que Moraes prorroga as investigações – a primeira foi em outubro de 2021.

“Considerando a necessidade de prosseguimento das investigações e a existência de diligências em andamento, nos termos previstos no art. 10 do Código de Processo Penal, prorrogo por mais 90 (noventa) dias, a partir do encerramento do prazo final anterior (6 de janeiro de 2022), o presente inquérito”, escreveu Moraes.

O inquérito foi aberto em julho de 2021 com o objetivo de investigar a atuação das supostas milícias digitais nas redes sociais e descobrir quem são os responsáveis pela articulação e financiamento delas. A investigação está a cargo da Polícia Federal.

Santini

No mesmo inquérito, Moraes também intimou, nesta segunda-feira (10/1), que o secretário Nacional de Justiça, José Vicente Santini, se manifeste no prazo de cinco dias.

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) havia pedido ao STF que afastasse Santini por interferência no processo de extradição do blogueiro bolsonarista Allan dos Santos, que está nos Estados Unidos.

Ao acionar o STF, o senador pediu a inclusão do secretário nacional de Justiça no rol de investigados do inquérito das milícias digitais.

Mais lidas
Últimas notícias