PSDB sobre ataque de Daniel Silveira ao STF: “Sem licença para crime”

O partido se manifestou, por meio de uma rede social, sobre o vídeo em que o deputado federal faz pede saída de ministros do Supremo

atualizado 17/02/2021 10:28

O Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB) se manifestou, por meio de um tuíte, nesta quarta-feira (17/2) sobre o episódio envolvendo o deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ). O parlamentar foi preso em flagrante pela Polícia Federal (PF) no fim da noite de terça-feira (16/2), por ter gravado um vídeo onde aparece ameaçando verbalmente os ministros do Superior Tribunal Federal (STF).

Assinada pelo presidente nacional da sigla, Bruno Araújo, a publicação diz que a imunidade de opinião no parlamento não pode ser confundida com uma “licença para o crime e impunidade”.

O deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ) foi preso em flagrante pela Polícia Federal (PF), na noite desta terça-feira (16/2), na residência em Petrópolis (RJ). O parlamentar foi conduzido à superintendência da Polícia Federal na capital carioca.

No vídeo, Silveira afirma que os 11 ministros do Supremo “não servem pra porra nenhuma pra esse país”, “não têm caráter, nem escrúpulo nem moral” e deveriam ser destituídos para a nomeação de “11 novos ministros”.

Na manhã desta quarta-feira (17/2) a executiva nacional do Partido Social Liberal, veiculou uma nota de repúdio às palavras proferidas ao magistrados da Suprema Corte.

“A Executiva Nacional do PSL repudia com veemência os ataques proferidos pelo deputado Daniel Silveira (PSL-RJ) a ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), ofendendo, de maneira vil, a honra dos mesmos, bem como proferindo críticas contundentes à instituição como um todo”, disse o início da nota, assinada pelo presidente nacional  Luciano Bivar.

Últimas notícias