PSL repudia ataques de Daniel Silveira ao STF: “São inaceitáveis”

O parlamentar foi preso em flagrante pela Polícia Federal na noite dessa terça-feira após ofensas a ministros da Suprema Corte

atualizado 17/02/2021 12:07

Policia Federal realiza buscas no gabinete de Daniel Silveira no anexo 4 da Câmara FederalFoto, Hugo Barreto/Metrópoles

O Partido Social Liberal, ao qual o deputado federal Daniel Silveira (RJ) é filiado, manifestou repúdio às palavras proferidas pelo deputado aos ministros do Superior Tribunal Federal (STF) em um vídeo publicado nas redes sociais.

Na nota assinada pelo presidente nacional da sigla, Luciano Bivar, o PSL deixa claro que está tomando todas as “medidas jurídicas cabíveis” para o “afastamento definitivo” do parlamentar.

“A Executiva Nacional do PSL repudia com veemência os ataques proferidos pelo deputado Daniel Silveira (PSL-RJ) a ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), ofendendo, de maneira vil, a honra dos mesmos, bem como proferindo críticas contundentes à instituição como um todo”, diz a nota.

“Os ataques, especialmente da maneira como foram feitos, são inaceitáveis. Esta atitude não pode e jamais será confundida com liberdade de expressão, uma conquista tão duramente obtida pelos brasileiros e que deve estar no cerne de todo o debate nacional”, continua.

Nota do PSL sobre ataques do deputado Daniel Silveira by Metropoles on Scribd

O vice-presidente do PSL, deputado Junior Bozzella (PSL/SP), também informou que pedirá, junto com o deputado Marcelo Freitas (PSL-MG) e pelo menos mais seis correligionários, nesta quarta-feira (17/2), à Executiva do partido a expulsão do deputado.

“Enquanto deputado e dirigente partidário, me sinto envergonhado de assistir ao nível de desequilíbrio e irresponsabilidade de alguns parlamentares”, disse Bozzella. “Precisamos deixar claro para a sociedade brasileira que a atitude de alguns criminosos travestidos de deputados não expressa o sentimento, e muito menos representa o caráter da maioria do povo brasileiro.”

O PSL já tinha aberto processo de expulsão do Daniel Silveira e outros 20 deputados que estavam suspensos por infidelidade partidária. Esse processo já foi aprovado pelo Conselho de Ética do partido e está em estágio mais avançado, restando apenas confirmação da Executiva nacional.

Prisão em flagrante

No fim da noite de terça-feira (16/2), a Polícia Federal (PF) foi até a casa do deputado bolsonarista, em Petrópolis, no Rio de Janeiro, com ordem de prisão expedida pelo ministro Alexandre de Moraes. O parlamentar foi conduzido à superintendência da Polícia Federal no Rio.

No vídeo, Silveira afirma que os 11 ministros do Supremo “não servem pra porra nenhuma pra esse país”, “não têm caráter, nem escrúpulo nem moral” e deveriam ser destituídos para a nomeação de “11 novos ministros”. Segundo o despacho, o ministro Alexandre de Moraes determinou à PF a prisão imediata de Silveira, por se tratar de “ato em flagrante”.

Veja o vídeo:

 

 

Últimas notícias