“Não tenho que responder perguntas de idiotas”, diz Bolsonaro

No Rio Grande do Norte, presidente voltou a fazer críticas à imprensa e afirmou que o país tem recursos para novas urnas com impressoras

atualizado 24/06/2021 13:17

O ministro do Turismo, Gilson Machado Neto, ao lado do presidente Jair Bolsonaro , durante apresentação das ações para desburocratização e atração de investimentos para setor de turismo 4Igo Estrela/Metrópoles

Em agenda no Rio Grande do Norte nesta quinta-feira (24/6), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) fez críticas ao trabalho da imprensa e afirmou que não tem obrigação de “responder perguntas de muitos idiotas”.

“Eu não tenho que dar entrevista, eu não tenho que responder perguntas de muitos idiotas, que o tempo todo só veem defeito na gente. Não estou livre de errar, mas tenho humildade o suficiente para reconhecer quando isso acontece”, afirmou ele durante discurso.

O mandatário também disse que sua eleição em 2018 foi um milagre. “Foi um milagre a minha vida em 2018, outro milagre a eleição de 2018. Não tínhamos partido, não tínhamos tempo de televisão nem recursos, mas tínhamos uma coisa que os nossos adversários não tinham: nós tínhamos o povo do nosso lado”, disse.

Voto impresso

Bolsonaro também voltou a defender o voto impresso, que está em debate na Câmara dos Deputados através de uma proposta de emenda à Constituição. “Se passar por lá [Parlamento] e for promulgada essa PEC, nós teremos voto impresso no ano que vem. Como eu e o Parlamento brasileiro encarnamos a vontade popular, essa vontade será feita no ano que vem.”

Segundo Bolsonaro, há condições financeiras para garantir o voto impresso: “Sempre ouvi que a democracia não tem preço. Temos recursos para comprar as urnas com as suas respectivas impressoras. O que a gente quer é que o povo, após votar, tenha certeza que o voto vai para aquele presidente, governador, senador ou deputado”.

Agenda no Rio Grande do Norte

Bolsonaro participou nesta manhã de cerimônia alusiva à visita técnica à Barragem de Oiticica. À tarde, o presidente participa de cerimônia de Assinatura da Ordem de Serviço do Ramal do Apodi em outro município do Rio Grande do Norte, Pau dos Ferros. Ele regressa a Brasília no início da noite.

Acompanham o presidente na agenda os ministros Fábio Faria (Comunicações) e Rogério Marinho (Desenvolvimento Regional). Faria, que é deputado federal licenciado pelo PSD do Rio Grande do Norte, usou a cerimônia para alfinetar a governadora do estado, Fátima Bezerra (PT).

Últimas notícias