Mayra Pinheiro pede indenização a Omar Aziz por danos morais

Secretária, conhecida como Capitã Cloroquina, reclama que informações e dados pessoais foram vazados

atualizado 27/07/2021 16:35

Mayra Pinheiro Jefferson Rudy/Agência Senado

A secretária de Gestão do Trabalho e Educação do Ministério da Saúde, Mayra Pinheiro, conhecida como Capitã Cloroquina, protocolou, na segunda-feira (26/7), ação na Vara Cível do Distrito Federal contra o presidente da CPI da Covid-19, Omar Aziz (PSD-AM), por danos morais e suposta divulgação de dados pessoais.

A defesa de Mayra Pinheiro pede que Aziz pague indenização de R$ 100 mil por danos morais e que o senador seja proibido de se referir a ela em qualquer manifestação pública, sob pena de pagamento de multa no valor de R$ 10 mil.

Mayra argumenta que, embora o Supremo Tribunal Federal (STF) tenha determinado que os dados pessoais dela deveriam ser preservados, houve vazamento de informações.

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
Publicidade do parceiro Metrópoles 2
0

A secretária prestou depoimento à CPI no último dia 25 de maio. Na ocasião, os senadores tinham como foco as ações do governo federal na pandemia da Covid-19, principalmente o incentivo ao uso de “tratamento precoce” e a comitiva que a gestora federal enviou a Manaus, capital do Amazonas, para difundir os fármacos.

Os parlamentares cogitam a possibilidade de reconvocá-la para nova oitiva ou para acareação. Na última semana, vazou um vídeo no qual a Capitã Cloroquina realizava treinamento pré-depoimento. Nas cenas registradas, Mayra afirmava que, para ajudá-la na oitiva, precisava preparar perguntas para enviar a senadores da base governista.

Procurado, Aziz disse que não vai se manifestar sobre o assunto.

Mais lidas
Últimas notícias