Em convenção do Patriota, Flávio diz que Bolsonaro quer tranquilidade

Filho do presidente afirmou que o pai já manifestou interesse de se filiar à sigla, mas precisa de segurança jurídica e autonomia para tanto

atualizado 14/06/2021 11:28

Reprodução/Redes sociais

Em nova convenção do Patriota, na manhã desta segunda-feira (14/6), o senador Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ) disse que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) já manifestou interesse em também se filiar à sigla, mas afirmou que ele precisa de segurança jurídica e autonomia para tomar a decisão.

“Ninguém quer tomar espaço de ninguém. O presidente quer vir com esse cenário de tranquilidade, de segurança jurídica”, afirmou Flávio. Segundo ele, o pai quer “ter autonomia na hora de fechar os palanques nos estados” para 2022.

“Não tem porque ter briga nesse momento. A mensagem que passo aqui é de consenso, de tranquilidade, de aumentar o partido. Vamos pensar grande, vamos pensar no partido”, prosseguiu o senador.

Ele participa presencialmente da convenção, realizada em Barrinhas (SP), sede do partido. Flávio está acompanhado do advogado de Jair Bolsonaro, Admar Gonzaga, ex-ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e um dos responsáveis pela tentativa de criação do Aliança pelo Brasil.

A convenção desta segunda foi convocada pelo presidente da sigla, Adilson Barroso, em razão da exigência emitida na semana passada pelo Cartório do 1º Ofício de Notas do Distrito Federal, que cobrou explicações sobre a última convenção, marcada por tumultos em razão de mudanças no estatuto e anúncio da filiação de Flávio Bolsonaro.

O vice-presidente do Patriota, Ovasco Roma, acusou o presidente da sigla de ter executado um “golpe” para filiar o filho do presidente. Roma afirma que foram impostas mudanças para abrigar a família Bolsonaro.

Flávio confirmou que o presidente vai reunir, nesta terça-feira (15/6), com a bancada do PSL mais alinhada para discutir a questão partidária. Um grupo de cerca de 30 deputados federais deve acompanhar o presidente da República na mudança de partido.

O presidente do Patriota, Adilson Barroso, disse que estão plantando algumas coisas na imprensa para assustar o presidente Bolsonaro e impedir a ida para o Patriota.

“Eu queria pedir para você: vamos votar para poder vir o presidente, vamos votar para poder reformar o estatuto igual ao que o presidente quer”, disse Barroso. “Não temos que ficar nessa desavença. Estou pronto para dividir o doce de leite em 10”, completou.

Últimas notícias