Decotelli altera currículo e admite que não defendeu tese de doutorado

O novo ministro da Educação foi envolvido em polêmica após reitor da Universidade de Rosario, na Argentina, questionar seu título de doutor

atualizado 26/06/2020 21:25

YouTube/Reprodução

O ministro da Educação, Carlos Alberto Decotelli, alterou seu currículo Lattes após a polêmica sobre se ele tinha ou não título de doutor pela Universidade de Rosario, na Argentina. Agora, o documento ressalva que ele concluiu todos os créditos do doutorado em Administração, mas não defendeu a tese.

Nesta sexta-feira (26/06), o reitor da Universidade Nacional de Rosario (Argentina), Franco Bartolacci, contestou o título listado por Decotelli, pela Ministério da Educação e pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) como uma de suas qualificações. Ele assumiu a pasta na véspera, em substituição a Abraham Weintraub.

Pelo Twitter, Bartolacci menciona o anúncio oficial feito pelo presidente e diz que se sentia “na necessidade de esclarecer que Carlos Alberto Decotelli não obteve na Universidade Nacional de Rosario a titulação de doutor mencionada neste comunicado”.

Na sequência, o MEC divulgou o certificado emitido pela instituição de ensino, mas o documento comprovava apenas o cumprimento dos créditos do doutorado em Administração. Em nota, a pasta informou que Decotelli concluiu esta etapa em fevereiro de 2009, pela Faculdade de Ciências Econômicas e Estatística.

Como não defendeu a tese, o reitor afirmou que ele não cumpriu todos os requisitos para a obtenção do título e que, portanto, não seria doutor pela instituição.

0

 

Últimas notícias