Após reitor contestar título do ministro Decotelli, MEC divulga diploma

Pasta informou que Decotelli concluiu os créditos em fevereiro de 2009 em Administração, pela Faculdade de Ciências Econômicas e Estatística

Carlos Decotelli Ministro da EducaçãoGeraldo Magela/Agência Senado

atualizado 26/06/2020 18:21

Depois de o reitor da Universidade de Rosário, na Argentina, pôr em dúvida o doutorado do novo ministro da Educação, Carlos Alberto Decotelli, o MEC divulgou o certificado de conclusão de curso dele. Em nota, a pasta informou que Decotelli concluiu os créditos em fevereiro de 2009 em Administração, pela Faculdade de Ciências Econômicas e Estatística.

Pelo Twitter, o reitor Franco Bartolacci contestou, nesta sexta-feira (26/06), a informação de que o novo ministro da Educação, Carlos Alberto Decotelli, é doutor pela instituição de ensino.

Mencionando o anúncio oficial feito pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), em que consta o título de doutorado entre as qualificações de seu novo auxiliar, Bartolacci afirmou “se ver na necessidade de esclarecer” que o ministro não haveria obtido o diploma.

Além de ter sido divulgada no tweet de Bolsonaro, a informação sobre o doutorado em administração também aparece no comunicado oficial do Ministério da Educação (MEC) e no currículo Lattes dele.

No currículo, Decotelli lista, além do doutorado, é bacharel em ciências econômicas pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), mestre pela Faculdade Getúlio Vargas (FGV) e pós-doutor pela Universidade de Wuppertal, na Alemanha.

Substituto

Anunciado para o cargo na quinta-feira (25/06), Decotelli substituiu Abraham Weintraub, que deixou a pasta na semana passada após se envolver em uma série de polêmicas com o Supremo Tribunal Federal (STF).

Últimas notícias